quarta-feira, 21 de Setembro de 2016 15:37h Pedro Gianelli

Colisões de veículos com postes prejudicam 800 mil clientes em 2016

A Cemig registrou, no pri­meiro semestre deste ano, 2.354 ocorrências de postes da companhia abalroados por veículos, o que gerou interrup­ção no fornecimento de ener­gia elétrica para cerca de 800 mil clientes e prejuízo para a empresa de aproximadamente R$ 8,5 milhões.

Somente na região Oeste, aconteceram 230 colisões de veículos com postes no primeiro semestre deste ano, que deixaram cerca de 77 mil consumidores da Cemig sem eletricidade.

Em uma ocorrência desse tipo, as equipes da Cemig vão ao local para avaliar os danos e, consequentemente, elimi­nar os riscos de segurança à população. Em muitos casos, os serviços são complexos e demandam várias horas de serviços, uma vez que é preci­so retirar o veículo, substituir ou reconstruir o poste e toda a rede elétrica.

Na maioria dos casos, o trabalho da Cemig depende também da ação de outros órgãos públicos, como a Polí­cia Militar, os órgãos de trân­sito da cidade e o Corpo de Bombeiros, uma vez que os acidentes podem ocasionar vítimas, incêndios e interdi­ções de vias.

COLISÕES SÃO FREQUENTES

Em média, 13 postes são abalroados diariamente na área de concessão da Cemig, causando um prejuízo anual de, aproximadamente, R$ 18 milhões à companhia. A tro­ca de cada poste custa cerca de R$ 3.750. De acordo com Fernando César Bragança, engenheiro de Planejamento do Sistema Elétrico da Cemig, quem abalroa o poste é comu­nicado pela Cemig para arcar com os custos.

Fernando esclarece, ain­da, que os postes abalroa­dos escorados com madeiras são soluções paliativas para que a energia seja estabe­lecida o mais rapidamente possível.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.