terça-feira, 27 de Setembro de 2016 17:13h Jotha Lee

Consumidores devem ficar atentos à limitação de serviços em casas lotéricas

As casas lotéricas da Caixa Econômica Federal só aceitam o pagamento de boletos de outros bancos até R$ 700. Os boletos da Caixa são até R$ 2 mil

A greve dos bancários com­pleta 21 dias hoje e os consu­midores devem ficar atentos às formas de pagamentos de boletos nas Casas Lotéricas da Caixa Econômica Federal (CEF). Apontadas como uma das maiores saídas para efetu­ar pagamentos, realizar saques e fazer depósitos durante a paralisação dos bancários, os correspondentes da Caixa têm limitação nos serviços. As casas lotéricas aceitam pa­gamento de boleto de outros bancos até R$ 700. Quando o boleto é acima deste valor, o consumidor deve pagar no caixa eletrônico, ou entrar em contato com o fornecedor, e solicitar o parcelamento do boleto, de forma que cada boleto tenha o valor igual ou menor que R$ 700. Os boletos da Caixa no valor de até R$ 2 mil podem ser pagos nas casas lotéricas.

Nas casas lotéricas há ain­da a limitação no valor de de­pósitos e saques. Somente os clientes da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil podem fazer saque nas lotéri­cas. De segunda a sexta-feira, os clientes da Caixa Econômi­ca podem sacar e depositar R$ 1,5 mil; aos sábados, o valor para saque e depósito cai para R$ 500. Já os clientes do Ban­co do Brasil, podem apenas sacar, de segunda a sábado,

R$ 300.

De acordo com a Prefeitura de Divinópolis, não houve ne­nhuma reclamação em decor­rência da greve dos bancários no Procon. O Procon ressaltou que, além de o consumidor ter a opção de pagar boletos nos caixas eletrônicos, debitando o pagamento diretamente na conta, existe também um banco da rede 24 horas, junto aos caixas do Banco Mercantil, que recebe boletos em dinhei­ro, para quem não tem conta bancária.

A limitação dos serviços das casas lotéricas pegou mui­ta gente de surpresa. O apo­sentado, Luiz Ricardo Dias, conta que já tem o hábito de sacar a aposentadoria nos caixas do banco e pagar suas contas, porém este mês teve que acionar a financeira do carro para dividir o boleto do veículo em duas vezes. “Fui a uma lotérica na segunda-feira, dia 12 de setembro, e quando cheguei ao caixa, a atendente me falou que não recebia o boleto do meu carro, por­que era de R$ 824,62”, conta.

De acordo com o aposen­tado, a atendente o informou que deveria ligar na financeira e pedir o parcelamento do bo­leto, ou pagar em um caixa ele­trônico. Como Luiz Ricardo já havia sacado o valor, a solução foi acionar a empresa. “Liguei no financeiro da empresa e eles enviaram dois boletos, cada um no valor de R$ 412,31, e aí eu pude fazer o paga­mento da parcela do carro”,

relata.

GREVE DOS BANCOS

De acordo com o presiden­te do Sindicato dos Trabalha­dores do Ramo Financeiro de Divinópolis e Região, Djalma Antônio Biata, o Comando Nacional dos Bancários se reunirá hoje, em São Paulo, para traçar novas estraté­gias da greve, que segue por tempo indeterminado. Ainda segundo Djalma, 100% dos bancos de Divinópolis ade­riram à paralisação, e não há nenhuma reunião marcada com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A últi­ma negociação da Federação com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empre­sas de Crédito (Contec) foi no dia 15 de setembro e, na época, nenhum acordo foi fechado.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.