sexta-feira, 7 de Outubro de 2016 14:03h Carlos Henrique

Daniel Cormier anuncia revanche contra Johnson para o UFC 206

CARLOS HENRIQUE
ch25771@gmail.com

 

Para os fãs que esperavam Jon Jones de novo no Cage, vão ter que ter um pouco mais de paciência. Após mais uma po­lêmica na vida do ex-campeão, desta vez um caso de doping, que o impediu de enfren­tar “DC” no UFC 200, sendo substituído às pressas por Anderson Silva, agora, Daniel Cormier, que ainda possui o tí­tulo de campeão meio-pesado (categoria até 93 kg) do ultima­te, vai fazer Bones esperar um pouco mais. Porque Anthony “Rumble” Johnson, que já fez um duro combate contra Cor­mier no UFC 187, em 2015, e foi derrotado por finalização no terceiro round , terá mais uma chance de colocar seu jogo de bom nocauteador e das mãos mais pesadas do UFC, que, na última vez que entrou no octógono, em agosto de 2016, levou Glover Teixeira à lona em somente 13 segun­dos, contra o bom wrestilng do atual campeão, que treina na AKA (American Kickboxing Academy), junto com Cain Velasquez, ex-campeão peso pesado(categoria até 120 kg),e Luke Rockhold (categoria até 84kg).

O UFC 206 está marcado para Toronto no Canadá, e será no dia 10 de dezembro. Como o evento será na terra do ex-campeão meio médio (categoria até 77 kg), George St Pierre, sempre se especula um retorno do ex-campeão para o evento, coisa que pode acontecer, segundo a imprensa especializada, em um possível confronto contra adversário ainda indefinido, mas muito provavelmente sendo contra Nick Diaz, seu eterno arquiri­val, irmão mais velho de Nate Diaz, que recentemente se envolveu em duas lutas reche­adas de polêmicas e controvér­sias contra o irlandês Conor “the Notourios” Mcgregor, uma vitória para o americano no primeiro confronto e uma para o irlandês no segundo.

Outro assunto envolvendo o mundo das lutas foi o fale­cimento do ex-peso médio, Josh Samman, com somente 28 anos, na Flórida. O atleta foi encontrado desacordado em seu hotel, muito se falou sobre o uso de heroína, negado por sua mãe. O lutador, que participou do TUF 17, sendo semifinalista, entrou no UFC posteriormente, vencendo suas três primeiras lutas e per­dendo as duas seguintes, tinha sérios problemas emocionais, como não conseguir superar a morte de sua namorada em um acidente automobilístico, em 2013. Ele também contri­buía para a mídia especiali­zada do esporte, escrevendo colunas e artigos sobre o UFC, além de lançar um livro, que, em português, tem o título “O Dono de casa, morte, amor e luta por dinheiro”.

Ainda nesta semana, tive­mos a aceitação da denúncia por má conduta desportista contra o lutador Roy Nelson, por ter chutado o juíz John McCarthy no UFC Brasília. Segundo Nelson, a justificativa para o ato foi que John teria demorado a interromper o combate, já que Roy e Pezão, seu oponente naquela noite, são amigos muito próximos, e Nelson não queria continuar batendo no brasileiro, mas teve que fazê-lo para terminar a luta. Por enquanto, Nel­son foi suspenso por 90 dias, mas caso seja condenado, o “gordinho” mais querido do Ultimate pode pegar dois anos de gancho.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.