sábado, 1 de Outubro de 2016 11:00h Carlos Henrique

Dátolo assume que o dinheiro apreendido era dele e que tudo não passou de um mal entendido

Após se recusar a se pro­nunciar sobre o caso envol­vendo duas pessoas argenti­nas presas no Rio de Janeiro com R$ 150 mil, Jesus Dátolo, meia do Atlético-MG, e que já teve convocações para a seleção Argentina, disse que os dois homens prestam ser­viços particulares ao jogador, e que o dinheiro saiu de seu salário. O departamento jurí­dico do Clube Atlético Mineiro prestou toda a solidariedade e se colocou à disposição para resolver essa questão para o jogador.

Segundo a Polícia Federal, há cerca dois meses o caso já vem sendo investigado, e os homens apreendidos têm 21 entradas e saídas do Brasil e Argentina. Dátolo ainda não foi chamado a depor, mas, segundo a PF, isso acontecerá em breve.

Em nota, o jogador escla­receu o ocorrido.

“Na noite de ontem, no aeroporto do Rio de Janeiro, houve um mal entendido com dois amigos de infância, que me prestam diversos tipos de serviço. Venho a público informar que a origem do dinheiro é lícita, proveniente do meu salário, e que os devidos esclarecimentos serão dados às autoridades competentes.

Sem mais,

Jesus Dátolo”

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.