sexta-feira, 7 de Outubro de 2016 16:24h Atualizado em 7 de Outubro de 2016 às 17:44h. Carina Lelles

Polícia Civil realiza reconstituição do assassinado de uma jovem no Belvedere

Ela foi morta no dia 11 de setembro, pelo ex-namorado, com golpes de faca no pescoço

CARINA LELLES
carina.lelles@gazetaoeste.com.br

 

Na manhã de ontem, a Polícia Civil de Divinópolis re­alizou a reconstituição do as­sassinato de Suelen Carvalho Pereira, de 21 anos. O suspeito do crime é o ex-namorado dela, Tiago Mota Marciano, de 30 anos, que ficou esperando a vítima passar para abordá-la.

Era 7h30 de domingo, 11 de setembro de 2016, quando Tiago parou o carro na Rua Padre Marinho, no bairro Bel­vedere. Pegou um capacete e vestiu um moletom, desceu do carro e andou um quarteirão, ainda na mesma rua, sentou na calçada e esperou Suelen, que ia para o trabalho, passar em uma motocicleta.

Quando a jovem se apro­ximou, Tiago entrou na fren­te da motocicleta, abriu os braços e impediu a passagem da ex-namorada. Ela parou o veículo, ele mostrou um áudio no celular para ela e deixou uma faca cair.

Assustada, Suelen desce da moto e tenta fugir. Tiago a se­gura pelo braço, os dois discu­tem e ela tenta ao máximo se desvencilhar do ex-namorado. Já na Rua Guapé, os dois an­dam cerca de um quarteirão. Ela tentando deixar ele para trás e ele a segurando pelo braço.

No cruzamento da Guapé com a Rua Vitor Rogério, a dis­cussão fica mais grave. Suelen cai no chão e Tiago desfere gol­pes de faca no pescoço dela. Esses foram os últimos passos de Suelen, segundo a reconsti­tuição realizada ontem. Fami­liares acompanharam o passo a passo e se emocionaram.

De acordo com a dele­gada Maria Gorete Rios, a reconstituição faz parte da prova contra o suspeito. “Pre­cisávamos desta reconstitui­ção para melhorar a nossa investigação. Ele confessou o crime, mas é indispensável a reconstituição. Claramente ele não fala, mas todos os indícios nos levam a crer que ele veio com a intenção de matar”.

Após cometer o crime, Tiago saiu correndo, entrou no carro dele e fugiu. De acordo com as investigações, ele foi para uma cidade no interior de São Paulo. “O suspeito foi para a cidade de Taubaté”, acrescenta a delegada.

Um motorista do transpor­te coletivo de Divinópolis pas­sava pelo local e viu quando Tiago atacou a ex-namorada. “Ele parou o veículo e pres­tou os primeiros socorros, tentando estancar o sangue, até a chegada dos Bombeiros. Ela foi desfalecendo e mor­reu de choque hipovolêmico (caracterizado pela perda de grandes quantidades de san­gue, o que pode levar à morte em poucos minutos)”, detalha Gorete Rios.

PRISÃO

Após sair do flagrante, Tia­go se apresentou na Delegacia. Na ocasião, ele foi ouvido e liberado, mas, no mesmo dia, ameaçou um adolescente, de 17 anos, que seria um ex-na­morado de Suelen, que regis­trou Boletim de Ocorrência. O suspeito foi localizado e preso. “Ele está preso preventiva­mente. O crime foi motivado por ciúme e possessão, além das condições psicológicas envolvendo esta questão de gênero. Ele pode pegar pena máxima de 30 anos, pelo cri­me de feminicídio”, ressalta Gorete.

AMEAÇA

Uma semana antes do cri­me, Suelen chegou a registrar uma ocorrência contra Tia­go, mas dispensou a medida protetiva. “Ele a ameaçou de morte e de autoextermínio (suicídio). Ela registrou a ocor­rência, mas não quis a medida protetiva, por acreditar que ele queria era o autoextermínio. Ela estava preocupada com ele, porque ele demonstrava para ela essa situação de auto­extermínio e ficou preocupada com a vida dele, mas a gente acredita que ele queria por fim na vida dela também. O crime ocorreu por motivo fútil e sem possibilidade de defesa da vítima”, finaliza a Delegada.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.