sábado, 28 de Fevereiro de 2015 05:59h

Alimentação de qualidade ajuda alunos do Forças no Esporte na prática de atividades

econômica com atividades esportivas no contraturno do horário escolar

Assim que terminam as aulas, a estudante do 6º ano do ensino fundamental e beneficiária do Bolsa Família, Naila Barreto Vaz de 10 anos, corre para o segundo turno, as aulas de capoeira. Moradora do Recanto do Jaburu, em Brasília, a menina faz parte da turma do Programa Forças no Esporte, que apoia crianças de 7 a 17 anos em situação de vulnerabilidade social e econômica.

Antes de iniciarem as atividades, Naila e os irmãos, Wellington, 15 anos, e Bruno, 11, recebem o almoço, fornecido pelo programa em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). “Gosto muito de ir para o programa. No almoço como macarrão ou o arroz e feijão. É muito bom. E ainda tem o lanche”, lembra.


Foto ilustrativa do programa. Crédito: Divulgação/FAB

Após a refeição, os alunos começam as atividades em uma das unidades militares cedidas pelo Ministério da Defesa em Brasília. “Eu fazia tênis, mas agora estou na capoeira. Não fico sem fazer nada”. O irmão mais velho de Naila participa da banda e Bruno pratica tênis.

Empregada doméstica, a mãe Francisca Barreto de Andrade conta que o programa a ajuda muito na criação dos filhos. Ela explicou que no programa os filhos têm a oportunidade de ter uma alimentação melhor do que em casa. “Eu passo um pouco de dificuldade e quando eles vão pra lá fico despreocupada porque eles comem, fazem atividades e eu posso ir trabalhar”, explicou.

A parceria entre os ministérios vem rendendo bons resultados. Nesta sexta-feira (27), o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Arnoldo de Campos, recebeu a medalha Mérito Desportivo Militar pelo apoio do MDS, que já investiu R$ 30 milhões no Programa Forças no Esporte desde 2008. O valor repassado garantiu o reforço alimentar para 15 mil de estudantes de escolas públicas em 54 municípios do país.

O programa revela mudanças na vida das crianças e jovens, que se mostram mais dispostos para os exercícios físicos, passam a ter mais interesse pelas atividades escolares, melhoram a capacidade de comunicação, o convívio socia l, familiar, e o cuidado com a alimentação e a saúde. A partir de 2016, o Forças no Esporte será ampliado e beneficiará 20 mil alunos, chegando a 30 mil estudantes em 2018.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.