quinta-feira, 2 de Abril de 2015 09:55h Atualizado em 2 de Abril de 2015 às 09:58h.

Alongamento em gel: o fascínio das unhas longas

Ter unhas compridas e bonitas é o sonho de quase todas as mulheres. Mas, infelizmente, nem todas tem a sorte de nascer com unhas fortes e resistentes

Por isso, muitas recorrem à ajuda da tecnologia para ficarem mais belas.
Antigamente, era comum ver mulheres usarem unhas postiças. A cola utilizada era a mesma que nos socorria quando algum objeto em casa se quebrava. A química agredia ainda mais as unhas. Isso sem falar que muitas vezes as postiças descolavam nos momentos mais inapropriados.
Mais recentemente, surgiram os alongamentos em gel. A técnica é muito segura e confiável, garantindo beleza e saúde ao mesmo tempo. A prótese, ou tips, como é comumente chamada, é fixada na unha com um produto especial, mais natural e que não danifica a unha.
Por cima dessa prótese, é passada uma fina camada de gel, que dá o acabamento perfeito. É ele que confere o brilho e garante muito mais durabilidade ao procedimento.
A manutenção é bastante simples e precisa ser feita a cada quinze dias. Nesse procedimento a profissional retira o gel da parte superior da tips e faz uma nova aplicação, conferindo renovação total ao procedimento. As unhas ficam novas de novo.
Diferentemente das unhas postiças, o alongamento em gel não se solta, desde que a manutenção seja feita adequadamente. A técnica também possui uma grande vantagem em relação ao alongamento de porcelana, que muitas vezes acaba danificando a unha devido ao seu excesso de substâncias químicas.
Contudo, antes de optar pelo alongamento em gel, é preciso escolher um salão confiável. Entregar suas unhas a um profissional requer muita cautela. É preciso averiguar se o local possui a higiene, o conhecimento e o cuidado necessário para uma realização segura do procedimento. Conferindo cada um desses detalhes, seu próximo passo é curtir suas novas unhas!

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.