quarta-feira, 13 de Maio de 2015 11:46h Atualizado em 13 de Maio de 2015 às 11:50h. Pollyanna Martins

Auditores fiscais de todo Brasil realizam paralisação hoje

Em Divinópolis, os auditores vão se reunir no Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil

Os auditores fiscais da Receita Federal irão realizar hoje uma mobilização nacional em todas as repartições da Receita Federal do Brasil. Em Divinópolis, o dia será marcado para discutir sobre o futuro do cargo do auditor fiscal. Para isto, os auditores irão se reunir da sede do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), que fica na Avenida Antônio Olímpio de Morais, nº 545, sala 1304, às 9h.
O dia foi nomeado como o Dia Nacional sem Computador. A orientação do Comando Nacional de Mobilização (CNM) é para que as estações de trabalho dos auditores fiscais não sejam ligadas. Nenhum dos sistemas da Receita Federal do Brasil deverá ser acessado durante todo o expediente. A paralisação tem como objetivo chamar a atenção do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e do secretário da Receita Federal do Brasil, o auditor fiscal Jorge Rachid, para a necessidade de os titulares desses órgãos iniciarem imediatamente as tratativas com os auditores fiscais acerca da campanha salarial de 2015.
Para o presidente do Sindifisco Delegacia Sindical (DS) de Divinópolis, Carlos Rafael da Silva, a paralisação busca também o fortalecimento da Receita Federal. “A paralisação visa principalmente debater sobre a valorização do cargo do auditor fiscal e o fortalecimento da Receita Federal do Brasil. Queremos através dessa mobilização também buscar a regulamentação de PECs (Proposta de Emenda à Constituição) como a 186/07, que estabelece a necessidade de um fisco forte e instrumentalizado, capaz de arrecadar recursos suficientes para a promoção de políticas públicas que venham beneficiar a sociedade brasileira”, explicou.
A classe se vê desvalorizada e entende que o caminho para resolver os problemas que hoje enfrenta começa pela discussão com o secretário e com o ministro. São essas as autoridades que melhor conhecem esses problemas e que podem contribuir de forma mais eficaz para a sua solução. O Sindifisco ressaltou que hoje todos os trabalhos realizados pelos auditores fiscais da RFB quer estejam sujeitos à aferição por metas ou não, serão desenvolvidos em 30% de seu ritmo normal.

 

Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.