quinta-feira, 8 de Setembro de 2016 15:36h MAPA

Blairo Maggi negocia venda de carne suína para a Coreia do Sul

Processo de aprovação do produto deve ser concluído no começo do ano que vem

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) considerou positivo o saldo da sua visita a Seul, na Coreia do Sul, que terminou nessa quarta-feira (7). Ele conseguiu do vice-ministro da Agricultura, Lee Jun-won, a promessa de que o processo para a aprovação da importação da carne suína de Santa Catarina seja concluído no início do próximo ano, quando técnicos do governo coreano deverão vir ao Brasil para uma série de visitas técnicas as frigoríficos. O mercado da Coreia do Sul é de 50 milhões de consumidores.

As negociações para a entrada de carne suína brasileira no mercado coreano já se arrastam por uma década. "O governo e os produtores de Santa Catarina têm de manter a pressão, porque esta penúltima etapa deve estar concluída em novembro. E, quanto mais cedo os coreanos fizerem a visita técnica, mais rápido colocaremos nossa carne suína no mercado coreano", disse Blairo antes de embarcar para Hong Kong, na China, onde cumpre a terceira etapa de sua viagem à Ásia. Santa Catarina é o maior estado produtor de suínos do Brasil.

O ministro foi firme durante as conversas com representantes do governo coreano. Mostrou que o Brasil é um país com 200 milhões de consumidores e que quer ser tratado como um parceiro estratégico pela Coreia, país que é grande produtor de equipamentos eletroeletrônicos e veículos. "Não consigo entender porque vocês liberam carne bovina de países que podem oferecer muito menos contrapartida e ainda não liberam o nosso produto", disse o ministro. 

Blairo acrescentou que o agronegócio no Brasil responde hoje por praticamente 50% de todas as exportações brasileiras e, por isso, além da soja e do milho, os brasileiros querem vender produtos com maior valor agregado, como as carnes suína e bovina, além do frango que é muito consumido pelos coreanos. "Quanto mais vendermos para a Coreia, mais emprego e renda geraremos e mais atrativo se tornará o mercado brasileiro para os produtos coreanos", argumentou Maggi.

O processo de liberação de importação de carne suína de Santa Catarina entrou na sétima fase, que é a aprovação pelo Congresso da Coreia do Sul. "Creio que em dois meses teremos concluído esta fase e poderemos entrar na última etapa deste processo, que é a visita técnica aos frigoríficos brasileiros", previu o vice-ministro Lee Jun-won. Ele ganhou de Blairo Maggi um pacote de café especial da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé). Os coreanos apreciam o café brasileiro e são grandes consumidores da bebida, com mais de 60 mil cafeterias espalhadas pelo país.

Negociações de carne bovina e manga

Blairo pressionou para que o governo coreano iniciasse logo o processo de aprovação da importação de carne bovina brasileira. Lembrou que o Brasil acaba de receber aprovação do governo dos Estados Unidos e já é um tradicional fornecedor da União Europeia, que estão entre os mercados mais exigentes do mundo. Os coreanos argumentaram é necessário concluir o processo da carne suína para depois tratar da carne bovina.

O ministro também conversou sobre a exportação de mangas pelo Brasil, que também está entrando na penúltima etapa do processo de aprovação e, em contrapartida, prometeu trabalhar para finalizar a aprovação da entrada de peras coreanas no mercado brasileiro.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.