sexta-feira, 26 de Agosto de 2016 16:22h Imprensa Agricultura

Brasil é autorizado a exportar ovos livres de patógenos específicos para Israel

Decisão dos israelenses reforça o reconhecimento da sanidade agropecuária brasileira

Mais um reconhecimento à sanidade da avicultura brasileira. O   Serviço de Saúde Animal do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural de Israel comunicou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a aceitação da proposta de Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) para as exportações de ovos Livre de Patógenos Específicos (Specific Pathogen Free - SPF, na sigla em inglês). Com isso, o Brasil poderá começar a vender o produto ao mercado israelense, um dos mais exigentes do mundo.

A proposta de CZI para os ovos Livre de Patógenos Específicos destinados a Israel foi formulada pelo Departamento de Saúde Animal (DSA) da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa.

Os ovos SPF são produzidos em estabelecimentos avícolas registrados e monitorados sanitariamente pelo Mapa. Esses produtos têm altíssimo padrão de biosseguridade, por serem matérias-primas indispensáveis à produção de insumos, antígenos e vacinas para animais e uso humano.

Pesquisas científicas

De acordo com o Departamento de Saúde Animal, os ovos SPF também são utilizados como meios de cultura vivo para pesquisas científicas e diagnóstico de microrganismos responsáveis por ocasionar doenças em humanos e animais.

Poucos países no mundo produzem ovos SPF por causa do alto nível de tecnologia e controle sanitário aplicados nos estabelecimentos avícolas autorizados a realizar essa atividade, destaca o DSA. O Brasil produz cerca de 5 milhões desses ovos por ano, o que representa ao redor de 8% da produção mundial. Cada unidade de ovo SPF tem custo médio de R$ 5,50.

Ainda segundo o DSA, a aprovação do Serviço de Saúde Animal Israelense estimula os exportadores a ampliarem suas produções para ofertar os ovos SPF ao mercado interno e internacional. A decisão de Israel abre ainda oportunidade para o Brasil buscar a habilitação para exportar àquele mercado outros tipos de produtos nobres da cadeia avícola, como ovos férteis e pintos de um dia.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.