terça-feira, 17 de Março de 2015 13:59h

Brasileiros podem optar por 930 vagas na terceira chamada do Mais Médicos

Os profissionais inscritos têm até às 20h desta quarta-feira (18) para selecionar os municípios onde pretendem atuar

As inscrições para terceira chamada do edital 2015 do programa Mais Médicos começam a partir desta terça-feira (17/3). São 930 vagas em 530 municípios e 10 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). Os profissionais com CRM Brasil inscritos devem acessar a página http://maismedicos.saude.gov.br até às 20h desta quarta-feira (18).

Ao todo, 4.362 candidatos podem optar entre as cidades disponíveis. Os profissionais inscritos nesta chamada devem se apresentar aos municípios de 23 a 27 de março com documentação exigida em edital e começam a atuar nos municípios no dia 6 de abril. Caso ainda existam vagas, no dia 10 de abril, será aberta chamada para brasileiros formados no exterior e, em 5 de maio, para médicos estrangeiros.

Lista de municípios com vagas disponíveis na 3ª chamada

“Sem dúvida, a ampliação das escolhas que os profissionais de saúde tiveram a partir da incorporação do Provab provocou uma grande adesão dos médicos brasileiros ao programa. Mas os profissionais devem escolher os municípios e concluir o processo de validação no sistema para garantir a vaga. Essa nova etapa do Mais Médicos é uma oportunidade de ampliarmos e expandirmos o impacto do programa para 63 milhões de pessoas, proporcionando assistência à população que mais necessita”, destaca o secretário de Gestão do Trabalho da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Hêider Pinto.

Como regras para a classificação do médico na concorrência das vagas será levado em conta título de Especialista em Medicina de Família e Comunidade; experiência comprovada na Estratégia Saúde da Família; ter participado do Programa de Educação pelo Trabalho - PET (Vigilância, Saúde, Saúde da Família e Saúde Indígena); VER-SUS; do ProUni ou FIES. Como critérios de desempate serão considerados a maior proximidade entre o município desejado e o de nascimento e ter maior idade. Data e horário da inscrição não serão mais considerados.

Para a terceira chamada, além das 318 vagas não ocupadas nas etapas anteriores em 218 cidades e 10 distritos indígenas, também foram incorporadas 612 vagas referentes aos profissionais selecionados nas duas primeiras chamadas, mas que não iniciaram ou desistiram das atividades nos municípios.

Com as duas primeiras chamadas, 76% das vagas já foram efetivamente preenchidas. No total, 3.155 médicos estão em atividade desde o dia 2 de março em 1.106 municípios e 2 DSEIs. A maioria (2.023) optou pelo benefício da pontuação de 10% nas provas de residência médica, caso tenha conceito satisfatório durante os 12 meses de atuação no programa. Outros 1.132 profissionais escolheram os benefícios do Mais Médicos.

Entre os 530 municípios com vagas restantes, 361 tiveram a solicitação parcialmente atendida e 169 ainda não conseguiram atrair nenhum médico. A região Nordeste foi a mais atendida até o momento, com 80% das opções disponíveis preenchidas. Seguido pela região Sul (78%), Sudeste (76%), Centro-Oeste (74%) e do Norte (58%).

BALANÇO – Até 2014, 14.462 médicos foram enviados para 3.785 municípios, beneficiando 50 milhões de pessoas. Com a ocupação das 4.146 vagas apontadas pelos municípios no novo edital, o Governo Federal garantirá em 2015 a permanência de 18.247 médicos nas unidades básicas de saúde de todo o país, levando assistência para aproximadamente 63 milhões de pessoas. Serão 4.058 municípios beneficiados, 72,8% de todas as cidades do Brasil, além dos 34 distritos indígenas.

O Programa Mais Médicos também prevê investimento na infraestrutura e formação profissional. São R$ 5,6 bilhões para o financiamento de construções, ampliações e reformas de 26 mil UBS e R$ 1,9 bilhão para construções e ampliações de 943 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Em relação à expansão e reestruturação da formação médica estão previstas a criação, até 2017, de 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência médica para formação de especialistas até 2018, com o foco nas áreas prioritárias para o SUS.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.