segunda-feira, 29 de Junho de 2015 12:56h

Cafeicultura brasileira investe em pesquisa e inovação

Termina nesta sexta, 26, a 9ª edição do Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, no Paraná, que discutiu tendências de mercado e potencialidades da cafeicultura brasileira

Pesquisa, mercado, tendências e oportunidades para a cafeicultura nacional foram assuntos discutidos durante a 9ª edição do Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, que termina nessa sexta, 26, em Curitiba (PR). O evento bienal reuniu mais de 500 participantes, de 14 estados brasileiros e dos países Porto Rico e EUA.

No total foram realizadas 22 palestras divididas em oito painéis temáticos, além de apresentações de pôsteres com divulgação de recentes pesquisas desenvolvidas pelas instituições que integram o Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. De acordo com o gerente-geral da Embrapa Café, Gabriel Bartholo, esta edição trouxe pela primeira vez palestrantes cafeicultores. "São os produtores rurais que validam as tecnologias geradas pela pesquisa, além de prospectarem novos estudos", afirma. O cafeicultor Adolfo Henrique Ferreira, relatou sua experiência com produção de café e mostrou que é possível a viabilidade econômica na cafeicultura de montanha. "A altitude já é favorável ao fator qualidade do produto e com adoção de novas tecnologias geradas, conseguimos melhorar o processo produtivo", ressalta. Adolfo produz café especial para os mercados interno e externo e disse estar otimista quanto às oportunidades de mercado que cresceram, significativamente, nos últimos cinco anos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.