segunda-feira, 6 de Junho de 2016 17:24h Agência Brasil

Campanha promove mutirão de cirurgia para queimados no país

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e a Sociedade Brasileira de Queimaduras lançaram hoje (6)

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e a Sociedade Brasileira de Queimaduras lançaram hoje (6), no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília, a primeira campanha nacional de prevenção de queimaduras que vai ocorrer simultaneamente em 17 unidades de saúde do país. A iniciativa comemora o Dia Nacional Contra Queimaduras, lembrado nesta segunda-feira.

Durante toda a semana, haverá palestras, mesas redondas e atendimento a pacientes que sofreram queimaduras. O encerramento, nos dias 9 e 10, vai contar com um mutirão de cirurgias plásticas para reparar sequelas em 200 pacientes em todo o país. O objetivo da Campanha Nacional de Prevenção de Queimadura é informar a população sobre a reparação das sequelas de vítimas no Sistema Único de Saúde e evitar que as pessoas, principalmente crianças, sejam vítimas de fogo.

 

 

 

O diretor do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) e coordenador de cirurgia plástica da Secretaria de Saúde do DF, José Adorno, falou sobre a importância da campanha para prevenir  acidentes. “Já evoluímos muito, mas apesar das ações serem pequenas, elas são de grande alcance. Avançamos pouco em prevenção, mas agora já estamos falando para um público, o que antes não ocontecia. Temos que atingir um número maior de replicadores para ajudar na prevenção”, disse.

Durante o lançamento da campanha, a primeira-dama e colaboradora do governo do Distrito Federal, Márcia Rollemberg, falou da necessidade de informação para prevenir os acidentes. “Quando participei da campanha de prevenção em 2015, nossa meta passou a ser a de que tivéssemos uma programação anual para sensibilizar para a prevenção, porque sabemos que grande parte das queimaduras é falta de informação. Ninguém quer se queimar, e se a gente sensibilizar pela informação, poderemos conseguir uma mudança de comportamento”, afirmou.

 

 

 

Paciente da ala de queimados do HRAN, desde dezembro de 2014, Manoel Otacílio da Silva, de 43 anos, disse que a campanha é um importante passo para evitar acidentes. “Se eu tivesse informação, saberia que o álcool poderia causar aquele dano e poderia teria evitado meu acidente. Felizmente, tive todo o atendimento aqui no HRAN. Eles me acompanharam e me deram toda a estrutura necessária”, relatou.

 

 

 

Com fogo não se brinca

Durante o lançamento da campanha, o Centro Universitário do Distrito Federal lançou um aplicativo para crianças a fim ajudar na prevenção. O jogo Com Fogo Não Se Brinca é um projeto de Extensão Interdisciplinar do Curso de Jogos Digitais do UDF, desenvolvido em parceria com a Unidade de Queimados do HRAN e a Associação de Prevenção e Intervenção em Queimaduras (Avance), grupo dedicado a transmitir conforto e bem-estar aos pacientes.

O coordenador do curso, professor Jorge Luiz Santana, disse que a ideia do aplicativo surgiu a partir do contato com a Avance. "Nós ficamos sensibilizados com a ideia de dar conforto às famílias dos pacientes. Ao desenvolver o projeto, também procuramos agregar informações que pudessem proporcionar uma prevenção efetiva”, afirmou.

Desenvolvido inicialmente para plataformas Android e Web, o jogo de perguntas e respostas traz situações reais para prevenir acidentes, informou o professor. “O jogo é voltado para crianças a partir de sete anos, porque eles serão os disseminadores da prevenção para os pais." O aplicativo está disponível para download no Google Play e pode ser acessado pelohttp://loboguarastudios.wix.com/main.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.