terça-feira, 10 de Fevereiro de 2015 13:20h

Carnaval acrescenta mais de 1,2 mil voos extras ao país

Apenas durante o feriado, 6,8 milhões de turistas brasileiros se deslocarão pelo país, de acordo com o Ministério do Turismo. O avião é o meio de transporte preferido de mais da metade dos turistas viajantes, revela estudo

Uma pesquisa inédita do Ministério do Turismo mostra que o avião se consolidou como o meio de transporte mais requisitado do viajante brasileiro. Mais da metade dos turistas (58,5%) que pretende viajar pelos próximos seis meses o fará de avião, diz o estudo, feito em janeiro em sete capitais do país. Apenas neste Carnaval, entre quarta-feira (11) e 20 de fevereiro, serão 1,2 mil voos extras no Brasil, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A expectativa do Ministério do Turismo é de que o Carnaval movimente 6,8 milhões de turistas, com um acréscimo de mais de R$ 6,6 bilhões à economia nacional. O faturamento do período representa 3% do total gerado anualmente pela indústria de viagens e turismo no país.

Na avaliação do Ministro do Turismo, Vinicius Lages, os números revelam a importância do turismo para a economia do país, já que os benefícios favorecem não só o setor de transporte de passageiros, como também serviços de alimentação, comércio e hospedagem.

A fim de prevenir transtornos, os aeroportos de Brasília, Guarulhos (SP) e Galeão (RJ) terão reforço de fiscalização 24 horas por dia. Os demais aeroportos que fazem parte da operação: Santos Dumont (RJ), Congonhas (SP), Viracopos (Campinas-SP), Salvador (BA) e Recife (PE) – terão aumento de inspetores em dias e horários de maior movimento.

Os passageiros que viajarem de avião têm direito a informações sobre atrasos e cancelamentos de voo, que devem ser passadas pelas companhias aéreas. A empresa deve, ainda, oferecer facilidade de comunicação (ligação telefônica, Internet e outros) para atrasos superiores a uma hora; alimentação, quando a espera for superior a duas horas e acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem, para atrasos superiores a quatro horas.

*Com informações da Anac

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.