segunda-feira, 15 de Fevereiro de 2016 10:28h

Cultivares de Soja da Embrapa com tecnologia Intacta são testadas em programa da Monsanto

As cultivares de soja BRS 6970IPRO, BRS 7170IPRO, BRS 7270IPRO, BRS 7470IPRO e BRS 7570IPRO, desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura

Pecuária e Abastecimento, em parceria com o Centro Tecnológico para Pesquisas Agropecuárias (CTPA), e lançadas recentemente, fazem parte do programa “Os Eleitos” da Monsanto que foi criado para lançar a tecnologia Intacta RR2 PRO™ no Brasil.

Este ano os materiais foram incluídos no programa onde os produtores são convidados a testar as cultivares com essa tecnologia. São 66 áreas de soja em 39 produtores que vão avaliar o desempenho, a produção e a produtividade destas cultivares, explica Alessandro Cruvinel, gerente local do Escritório de Goiânia (GO), da Embrapa Produtos e Mercado e um dos responsáveis pela implantação e acompanhamento do desenvolvimento das cultivares.

Cruvinel informa que estas cultivares apresentam grande potencial produtivo e que na safra passada (2015), mesmo com os problemas climáticos que ocorreram, vários campos apresentaram rendimento acima de 60 sacas por hectare.

No dia 3 de fevereiro uma equipe composta pela Embrapa Produtos e Mercado, CTPA e Monsanto realizou um giro técnico pelas áreas plantadas com as novas cultivares dentro do programa mencionado. Foram visitadas propriedades nos municípios de Gameleira de Goiás e Silvânia no estado de Goiás onde constatou-se que as novas cultivares estão apresentando excelente desenvolvimento, afirma Cruvinel.

O produtor Ivan de Araujo Inácio, do município de Gameleira no estado de Goiás, tem uma área total de 1100 ha com soja. Ele plantou as cultivares: BRS 7270IPRO, BRS 7470 IPRO, BRS 7570IPRO. Segundo o produtor, as cultivares apresentam bom desenvolvimento em geral, com destaque para a cultivar BRS 7470 IPRO.

“Na minha opinião todas as lavouras estão indo bem, mas, acho que a BRS 7470IPRO é a que vai dar maior produtividade porque já se destaca pelo aspecto da planta e o número de vagens”. Sobre a BRS 7270IPRO, Ivan diz que ela se apresenta com as plantas mais baixas e precoces que são boas características para a safrinha. Na avaliação do produtor, A BRS 7570IPRO é muito similar no desenvolvimento à BRS 7470 IPRO, mas, esta última parece que vai produzir mais, afirma ele.

As cultivares em questão são semelhantes em alguns aspectos como o tipo de crescimento indeterminado e ciclo de 99 a 110 dias, com variações no grupo de maturidade. A seguir algumas das características das cinco cultivares:

 

 

BRS 6970IPRO: superprecoce com excelente potencial produtivo e resistente ao nematoide de galhas Meloidogne javanica. É recomendada para solos de alta fertilidade do sudoeste de Goiás, parte do Triângulo Mineiro e noroeste e norte de São Paulo.

 


BRS 7170 IPRO: uma cultivar precoce, com excelente potencial produtivo e ótima arquitetura de plantas. Apresenta resistência ao acamamento e às principais doenças da soja. É recomendada para solos de alta fertilidade das regiões nordeste e sudeste de Goiás, entorno do Distrito Federal e noroeste de Minas Gerais.

 


BRS 7270IPRO: é precoce e estável, com excelente potencial produtivo. Apresenta moderada resistência ao nematoide de galhas Meloidogne javanica. É recomendada para solos de alta fertilidade das regiões nordeste e sudeste de Goiás, entorno do Distrito Federal, noroeste de Minas Gerais, leste e centro-norte do Mato Grosso do Sul.

 


BRS 7470IPRO: apresenta excelente potencial produtivo e moderada resistência ao nematoide de galhas Meloidogne javanica. É recomendada para solos de alta fertilidade e para o centro-sul e sudeste de Mato Grosso, regiões oeste, noroeste, nordeste e sudeste de Goiás, entorno do Distrito Federal, noroeste e parte do triângulo mineiro e noroeste de São Paulo.

 


BRS 7570 IPRO: apresenta excelente estabilidade com produtividade de grãos elevadas, resistência às principais doenças da soja, é recomendada para solos de alta fertilidade nas regiões sudeste de Mato Grosso, estado de Goiás (com exceção do norte goiano), Distrito Federal, região noroeste de Minas Gerais (Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro), noroeste e norte de São Paulo e regiões leste e centro-norte de Mato Grosso do Sul.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.