sexta-feira, 20 de Março de 2015 14:07h

DIA DA ÁGUA: FORD ULTRAPASSA METAS GLOBAIS DE ECONOMIA E MOSTRA AÇÕES NO BRASIL COM INFOGRÁFICO

A Ford reduziu o consumo de água em suas fábricas em São Paulo e Bahia em cerca de 60% nos últimos cinco anos

Com esse resultado, a empresa já superou no Brasil a meta global de economia proposta para o período de 2009 a 2015, que é de 3,8 m³ por veículo produzido. Para comemorar o Dia Mundial da Água, a Ford produziu um infográfico que ilustra os seus resultados e principais ações nessa área.

A empresa tem adotado metas agressivas de redução do consumo de água no Brasil e no mundo. Globalmente, as suas ações trouxeram uma economia equivalente a 40 bilhões de litros nos últimos 14 anos.

"Trabalhamos com objetivos bem definidos para a redução do consumo por veículo produzido, usando a melhor tecnologia e práticas disponíveis", diz Edmir Mesz, supervisor de Qualidade Ambiental da Ford América do Sul. "No Brasil, já ultrapassamos a meta de redução global para o período de 2009 a 2015, mas continuamos trabalhando agressivamente para melhorar esses números e conscientizar cada vez mais os nossos colaboradores."

Essas iniciativas incluem desde a lavagem a seco de veículos e reaproveitamento de água em processos de pintura até a substituição de torres de refrigeração, monitoramento diário do consumo em cada prédio e a adoção de novo tipo de tinta e tecnologia de lubrificação na usinagem. Veja abaixo um resumo dessas ações:
·         A lavagem a seco dos carros da frota reduziu em 90% a água usada no processo. Ela é feita com um produto ecologicamente correto, que contém cera e é aplicado com panos especiais, depois reciclados.
·         Tecnologia MQL (Mínima Quantidade de Lubrificantes): conhecida como usinagem quase seca, lubrifica as ferramentas de corte na produção de motores com um spray fino de água e óleo, no momento e local necessários. A economia de água pode passar de 1,2 milhão de litros/ano, com um consumo 80% menor de óleo.
·         Reaproveitamento da água usada em banhos do processo de fosfatização das carrocerias em outros estágios do processo e na reposição das cortinas de água da pintura.
·         Adoção de tintas com alto teor de sólidos na pintura de carrocerias. Além de melhorar a qualidade final do produto, reduz a quantidade de tinta em dispersão e a reposição das cortinas de água.
·         Troca das torres de refrigeração de água por modelos mais eficientes, que reduzem a necessidade de reposição.
·         Troca da tubulação subterrânea de combate a incêndio por tubos acima da superfície para facilitar a identificação de vazamentos.
·         Monitoramento diário dos medidores de água dos prédios, intensificação das rondas diárias "caça-vazamentos" e campanha semanal de conscientização dos empregados.
·         Troca das torneiras dos banheiros por modelos com botão temporizador e aeradores e instalação de válvulas de descarga com controle de vazão.
·         Reuso da água da Estação de Tratamento de Efluentes Industriais para lavagem de piso e processos industriais antes do descarte na rede de esgoto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.