quinta-feira, 22 de Janeiro de 2015 09:27h

DNA mostra predisposição ao melanoma

A medicina preditiva está na moda. Exames realizados por meio da saliva analisam a genética de cada pessoa e a possibilidade de desenvolver determinadas doenças, mas, acima de tudo, a chance de mudar a história

Se você leva o seu protetor solar na bolsa e o utiliza a cada duas horas, continue assim: essa é uma das maneiras mais eficazes para prevenir o câncer de pele. O do tipo melanoma, embora com baixa incidência, apresenta um índice de 4% de mortalidade dos indivíduos que manifestam a doença, confirma o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Por isso, para tentar diminuir essa estatística, um laboratório em referência no estudo genético - desenvolveu mais uma ferramenta para fortalecer as ações preventivas, o teste de Risco ao Melanoma.

Além de ir ao encontro da medicina personalizada e preditiva (consegue-se predizer se o paciente tem tendência a alguma patologia de acordo com o gene), o novo teste pode oferecer ao médico a prerrogativa de, em conjunto com outros exames, auxiliar na avaliação de risco e, sobretudo, atuar na prevenção do problema. "Na maioria das vezes, melanomas aparecem no tronco nos homens, ou em membros inferiores nas mulheres - embora possam surgir em outras partes do corpo também. Apesar de mais comuns em pessoas de pele clara, negros e seus descendentes não estão livres da doença", comenta o Dermatologista, Dr. Jardis Volpe.
Muitas das dicas para evitar a doença são constantemente disseminadas pelos médicos e pela mídia, no entanto, ainda há muitas pessoas que não levam a sério: evitar a exposição solar das 10h:00 às 16h:00, utilizar o fotoprotetor a cada duas horas, utilizar roupas e chapéus, evitar câmaras de bronzeamento e realizar o autoexame usando o espelho para observar se há feridas, cicatrizes ou alterações em pintas. "Acredito que, uma vez identificada por meio da genética, a predisposição a essa patologia irá nos ajudar a conscientizar o paciente de forma mais incisiva da importância desses hábitos no dia a dia. A detecção precoce, inclusive, pode curar mais de 90% dos pacientes", diz com entusiasmo o Dr. Volpe.

 

Mudando a história
O Genoma é o conjunto de genes de um indivíduo. Cada ser humano possui um único genoma, estimando-se que seja composto por cerca de 25 mil genes. "Situados no DNA, os genes determinam as características físicas de cada pessoa (altura, cor dos olhos, da pele etc) e onde também estão armazenadas, dentre várias informações, se essa pessoa tem predisposição a desenvolver determinadas patologias durante a vida, como o próprio melanoma", explica Thiago Glória, especialista em biologia molecular do Centro de Genomas®.
Dentre os vários testes, o de Risco ao Melanoma chega para reforçar o conceito da medicina preditiva. "Assim como todos os outros, ele pode ser realizado por todas as faixas etárias e, quanto mais precocemente, melhor será o trabalho preventivo em relação ao desenvolvimento da doença. Para realizar a solicitação dos exames, aconselha-se que um médico dermatologista faça a solicitação. Outro benefício é a facilidade na coleta das amostras, que é realizada pela saliva, um método não invasivo", detalha Thiago Glória. Ele ainda comenta que, em breve, o laboratório irá oferecer testes preditivos para outros tipos de tumores.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.