sexta-feira, 15 de Janeiro de 2016 09:59h

Estimativas de crescimento da produção agropecuária mostram confiança no setor, diz André Nassar

Resultados positivos trazem benefícios macroeconômicos relevantes, com reflexos no PIB e na balança comercial

As projeções de crescimento da safra em 2016 indicam que os produtores brasileiros mantêm forte confiança no setor agropecuário. A análise foi feita nesta quinta-feira (14) pelo ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, que destacou que o Brasil registra aumento da produção de alimentos há sete anos seguidos.

Durante coletiva à imprensa, Nassar ressaltou que, em 2015, o país ampliou em 7,7% a produção na comparação com 2014, alcançando o recorde de 209,5 milhões de toneladas – conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mesmo diante da supersafra, as projeções apontam novo crescimento em 2016.

“Se olharmos para o passado, sempre que tínhamos um crescimento dessa magnitude não conseguíamos mantê-lo nas próximas safras, muitas vezes havia até queda na produção. E 2016, ao contrário, continua a crescer. Isso é muito positivo”, afirmou o ministro interno, que é o secretário de Política Agrícola do Mapa.

O IBGE estima aumento da safra em 0,5% neste ano, e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de 1,4%. Vale lembrar que os dois órgãos utilizam metodologias diferentes para o cálculo. Por isso, apresentam resultados diferentes. O IBGE utiliza o ano completo (janeiro a dezembro), enquanto a Conab considera o ano safra (outubro de um ano a setembro do ano seguinte).

“Essas estimativas mostram claramente que a agricultura segue confiante, produzindo mais e exportando mais. O cenário é de otimismo”, enfatizou o ministro.

“Os bons resultados geram benefícios macroeconômicos muito relevantes em termos de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e da balança comercial”, acrescentou Nassar. Em 2015, a participação do agronegócio na balança comercial brasileira foi recorde, respondendo por 46,2% de tudo o que foi vendido ao exterior.

 

 

Plano Agrícola e Pecuário
Nassar disse ainda que o Mapa pretende manter elevado o grau de confiança dos produtores no próximo Plano Agrícola e Pecuário (PAP). “Vamos conservar a percepção de que vale a pena continuar investindo no agronegócio. Já começamos a trabalhar para dar continuidade a isso na próxima safra.”

Empréstimos a juros controlados continuarão a ser uma das prioridades do próximo PAP, adiantou o ministro interino, que nesta quinta-feira apresentou um balanço das contratações de crédito da safra 2015/2016. De julho a dezembro do ano passado, houve crescimento de 20% no volume financiado para custeio em relação ao mesmo período de 2014, totalizando R$ 51,2 bilhões nesta modalidade. No total, já foram desembolsados R$ 76,491 bilhões.

“O governo sempre vai perseguir o crescimento do Plano Safra, sobretudo nos juros controlados”, observou o ministro. “O resultado nos primeiros seis meses mostra que nossa aposta em custeio estava correta. Estamos cumprindo a meta e isso está se refletindo em aumento de produção mesmo depois de uma supersafra no ano anterior.”

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.