terça-feira, 10 de Maio de 2016 13:37h Atualizado em 10 de Maio de 2016 às 13:38h. Agência Brasil

Etanol tem produção recorde de 30 bilhões de litros

A produção brasileira de etanol bateu recorde em 2015, ao atingir 30 bilhões de litros, um crescimento de 6% em relação a 2014

A constatação é da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que divulgou hoje (10) o estudo Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis no Brasil 2015.

Para o estudo, os principais fatores que levaram a essa safra recorde foram a boa safra de cana de açúcar e as medidas governamentais que aumentaram a atratividade do etanol, como a elevação do percentual de anidro na gasolina C; o retorno da Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide) e a elevação do PIS/Cofins para a gasolina A.

 

 

 

Ao justificar os bons resultados, a EPE ressalta o fato de que, no aspecto de políticas públicas direcionadas ao setor, destacam-se dois pontos: a elevação do percentual de anidro na gasolina C, que passou de 25% para 27%; o aumento do preço de realização da gasolina A, o retorno da Cide e a elevação do PIS/Cofins para a gasolina que, juntos, contribuíram para o aumento do preço da gasolina C ao consumidor final.

O estudo da EPE, empresa responsável pelo planejamento energético do país, ressalta, ainda, que no ano passado, o país atingiu 660 milhões de toneladas de cana processada. Na avaliação da empresa, no entanto, o açúcar foi o contraponto, já que apresentou nova baixa em sua produção, atingindo 34 milhões de toneladas, redução motivada pelos baixos preços desse produto no mercado internacional.

 

 

 

Etanol hidratado

O relatório da EPE destaca, ainda, o crescimento expressivo de 34% da demanda do etanol hidratado, alcançando 19 bilhões de litros no ano passado, mesmo com a queda de 7% no consumo de gasolina C e de licenciamentos de veículos leves novos, o que aconteceu pelo terceiro ano consecutivo.

Outro dado importante para o setor foi a relevante contribuição da bioeletricidade proveniente das usinas do setor sucroenergético, que superou em 18,5% a quantidade injetada no Sistema Interligado Nacional em 2014.

 

 

 

A EPE ressalta, também, o fato de que os recordes de produção de etanol e de processamento da cana de açúcar foram atingidos mesmo com a queda dos desembolsos por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o setor sucroalcooleiro.

Outro dado divulgado hoje se refere ao biodiesel, cuja produção, em 2015, atingiu 3,9 bilhões de litros do produto, volume 15% superior ao de 2014.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.