quinta-feira, 18 de Junho de 2015 13:48h

Evento marca mês de conscientização sobre a doença falciforme

Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2009, o Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Falciforme é comemorado em 19 de junho

Alteração genética caracterizada pela má formação das hemácias do sangue, a doença falciforme é a doença hereditária mais comum no país e causa, dentre outras complicações, a obstrução dos vasos sanguíneos, infecções, crises de dor e anemia. Desde 1998, com a realização da triagem neonatal (teste do pezinho) para a doença falciforme em Minas Gerais, tornou-se evidente a alta incidência da doença no estado: um caso para cada 1,4 mil nascidos vivos.

Encontro Mineiro de Assistentes Sociais
Para celebrar e promover a conscientização, o Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG), parceria entre Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad) e Fundação Hemominas, realiza o 1º Encontro Mineiro de Assistentes Sociais – Doença Falciforme: Linha de Cuidados, nos dias 19 e 20 de junho em Belo Horizonte. O evento, que tem o apoio da Dreminas, pretende fortalecer a rede de atenção à pessoa com doença falciforme a partir da atuação do assistente social. As inscrições podem ser feitas até dia 18 de junho.

Além dos diversos temas envolvendo o trabalho do assistente social, serão abordados ainda aspectos relacionados à epidemiologia, fisiopatologia e principais manifestações clínicas da doença falciforme, atenção integral, racismo institucional e vivência das famílias e pessoas com doença falciforme.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.