sexta-feira, 4 de Março de 2016 12:44h Agência Brasil

Exército e Vigilância Ambiental fazem mutirão contra Aedes aegypti em Brasília

Uma força-tarefa faz hoje (4) ações para identificar e eliminar focos do Aedes aegypti na Central de Abastecimento de Hostifrutigranjeiros (Ceasa) do Distrito Federal

No total, 50 pessoas, do Exército, da Vigilância Ambiental e funcionários da própria central, participaram da operação. Elas distribuíram folhetos informativos sobre o combate ao mosquito e a prevenção e sintomas das doenças transmitidas por ele, como a dengue, a zika e a chikungunya.

Segundo o sargento do Exército Alder Áquila, coordenador da operação, até as 10h ainda não havia sido identificado nenhum foco. “O maior problema do local é o entulho. Mas já identificamos esse entulho e o pessoal da limpeza foi acionado para retirá-lo”, disse.

O sargento informou ainda que o Exército está atuando em parceria com a Vigilância Sanitária desde dezembro, visitando casas em todas as regiões administrativas do Distrito Federal, conscientizando a população e trabalhando na identificação e na eliminação do mosquito.

De acordo com o presidente da Ceasa-DF, José Deval, todas as sextas-feiras os 32 funcionários da equipe de limpeza fazem uma ação diferenciada no local para combater o mosquito. “A área é extensa, quase 28 hectares, mas a equipe de limpeza faz a varreção de todo o local diariamente. A madeira e os papelões são separados e o pessoal da cooperativa de reciclagem vem recolher. A nossa preocupação é com uma boca de bueiro, por exemplo, onde pode cair um copinho de café e a água pode acumular.”

A Ceasa-DF ocupa uma área equivalente a 40 campos de futebol, onde circulam mensalmente 250 mil pessoas, entre produtores, empresários, compradores e funcionários.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.