quinta-feira, 8 de Janeiro de 2015 11:17h

FORD CAMINHÕES GANHA PARTICIPAÇÃO NO MERCADO EM 2014 COM NOVOS PRODUTOS

A Ford Caminhões fechou 2014 com um ganho de 1,2 ponto percentual na participação, apesar da queda dos volumes da indústria

Para a marca, outro aspecto positivo é que essa tendência deve se acentuar em 2015, uma vez que em dezembro, com a consolidação de volume da Série F, a sua participação chegou a 17,7%.

"Somos uma das marcas que teve o que comemorar ao terminar o ano: em dezembro, no setor de caminhões, a Ford foi a que mais cresceu, com um avanço de nada menos que 2,5 pontos percentuais. É um resultado realmente expressivo em vista das condições atuais do mercado e estamos preparados para manter esse novo patamar de vendas em 2015", diz Guy Rodriguez, diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul.

A indústria de caminhões fechou 2014 com um recuo de 11,6% nas vendas e a Ford foi a que menos caiu entre as principais marcas. Seu total de 19.598 unidades ficou apenas 4% abaixo do volume de 2013. Entre os fatores que contribuíram para esse desempenho estão o lançamento da Nova Série F, com os modelos F-350, F-4000 e F-4000 4x4, e do Cargo 1119, de 11 toneladas, que tem a maior capacidade de carga da categoria, com boa aceitação dos clientes.

Junto com o Cargo 816, esses produtos deram à Ford a liderança no segmento de leves - o maior da indústria -, no qual a sua participação subiu de 20,7% para 27%. Em termos de volume, o crescimento da marca nessa faixa foi de quase 20%, para mais de 8.500 unidades. No segmento de semileves, com apenas quatro meses de vendas o F-350 já conquistou 14,2% do mercado.

No segmento de caminhões médios de 15 toneladas, o modelo Cargo 1519 foi o grande destaque e assumiu a liderança com 41,6% das vendas. Nos extrapesados, os dois modelos da Ford - Cargo 2042 4x2 e Cargo 2842 6x2 - cresceram mais de 93% em volume, com 654 unidades, e continuaram a ganhar espaço frente a produtos tradicionais na categoria.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.