sexta-feira, 15 de Maio de 2015 10:19h

FORD MOSTRA TENDÊNCIAS DO FUTURO DA MOBILIDADE EM CONGRESSO DE INOVAÇÃO

A Ford participou do 6º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, realizado em São Paulo, apresentando a sua visão sobre o avanço da tecnologia automotiva e o futuro da mobilidade

Ken Washington, vice-presidente de Pesquisa e Engenharia Avançada da Ford, que comanda o novo laboratório da empresa em Palo Alto, no Vale do Silício, EUA, foi um dos palestrantes convidados do evento promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Sebrae.

Segundo o executivo da Ford, quatro megatendências estão à frente das mudanças que vão definir a mobilidade nos próximos anos: o avanço da população urbana, o crescimento da classe média, a sustentabilidade ambiental e as mudanças de hábitos e prioridades dos consumidores.
"A inovação é parte do DNA da Ford e queremos liderar essa transformação com a criação de novas tecnologias e modelos de negócios para mudar novamente o modo como o mundo se move", disse Ken Washington. "Muitos resultados desses avanços já estão disponíveis hoje em nossos carros, como os motores EcoBoost, materiais mais leves e recursos de assistência ao motorista que aumentam a segurança."

Como parte desse plano, a Ford inaugurou este ano o Centro de Pesquisa e Inovação da Ford no Vale do Silício, centro das maiores empresas de alta tecnologia do mundo, acelerando as parcerias com foco em conectividade, veículos autônomos, análise de dados e experiência do cliente. As soluções previstas pela empresa incluem veículos que se comunicam uns com os outros e com a infraestrutura da cidade, os dispositivos móveis e casas inteligentes, ajudando a evitar congestionamentos e a criar novas experiências.

"Vemos um mundo onde os veículos podem operar de forma autônoma ou semiautônoma de acordo com o ambiente e não são apenas propriedade, mas também usados ??sob demanda ou compartilhados. E também onde os consumidores podem compartilhar informações sobre seus hábitos para que sua experiência de mobilidade seja melhorada", disse.

Experimentos globais
Para colocar em prática essa visão a Ford iniciou uma série de experimentos em todo o mundo, dentro do plano Ford Smart Mobility. Eles incluem, por exemplo, o uso de bicicletas elétricas para uso pessoal e comercial, como parte de um sistema integrado de transporte baseado em informações de um aplicativo, e um projeto de carros autônomos no Reino Unido.

Outra pesquisa analisa os dados de veículos de mais de 600 empregados voluntários da Ford para estudar a criação de novas soluções de transporte, aproveitando os mais de 25 gigabytes de informação gerados por hora pelos carros.

Em Londres, um experimento de carros urbanos sob demanda disponibiliza veículos para uso flexível e compartilhado na cidade. Outra pesquisa, voltada para melhorar a segurança e experiência de viagem dos ciclistas, usa sensores e a plataforma OpenXC para captar dados como velocidade, aceleração, tempo e altitude de bicicletas.

Novas tecnologias
Na base desses experimentos, estão os avanços na tecnologia de conectividade, softwares e sensores para a direção autônoma e análise de dados. Antecipando a explosão do número de smartphones no mundo, a Ford lançou há oito anos o sistema SYNC, o sistema de conectividade e entretenimento mais popular da indústria.

A marca também já produz e vende veículos semiautônomos, que usam software e sensores para estacionar em vagas paralelas e perpendiculares, ajustar a velocidade com base no fluxo de tráfego ou aplicar os freios em caso de emergência, e mantém veículos totalmente autônomos em testes.

A expansão da capacidade de gerenciamento de dados ("big data"), é outro avanço que permitirá o fornecimento de serviços personalizados para os clientes, aproveitando o enorme avanço do poder de computação.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.