terça-feira, 24 de Março de 2015 12:29h

Fórum Panrotas reúne líderes do setor para debater tendências do turismo

A 13ª edição do evento traz discussões sobre inovação e facilitação de viagens, frente a um cenário econômico desafiador para o setor

Representantes do turismo se reuniram nesta terça-feira (24) para debater os desafios do setor frente a um ano complexo como 2015. Durante a abertura do evento, o presidente do Panrotas, Guillermo Alcorta, falou sobre as conquistas do turismo em 2014 e a expectativa em relação ao ano que se inicia.

"Olhamos para 2014 e vemos um ano de muitas conquistas. Empresas foram compradas, vendidas, executivos mudaram de casa. Acredito que 2015 será ainda mais desafiador: temos de ser mais criativos, empreendedores e corajosos para lidar com o novo cenário econômico. Temos de entender como o mercado de viagens vai se comportar, como o brasileiro vai lidar com o dólar acima de R$ 3,00", disse Alcorta.

DESAFIOS DAS AÉREAS – Um debate com líderes de companhias aéreas trouxe à tona os desafios do setor num contexto de câmbio com dólar alto, com o consequente impacto no preço do combustível: fatores que afetam diretamente o custo operacional da aviação.

Para o presidente da Gol, Paulo Kakinoff, "é necessário fazer um planejamento de curto prazo e reestruturar os planejamentos de longo prazo, para ajustar os custos e se adequar ao novo cenário econômico". José Efromovich, presidente da Avianca, compartilha o desafio do atual momento e reforça a necessidade de estar atendo ao dia a dia. "Estamos usando o extremo da criatividade para encontrar uma saída", comentou. O presidente da Azul, Antonoaldo Neves, revelou que já sente o impacto na redução de passageiros corporativos. "Dois terços de nossa demanda é corporativa. Já percebemos que os setores de óleo e gás e de construção vem reduzindo suas viagens, o que nos afeta diretamente", disse Neves.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.