quinta-feira, 14 de Janeiro de 2016 09:47h

Governo Federal intensifica contato com estados para combater Aedes aegypti

Unidades federativas devem apresentar informações atualizadas até o fim da semana. Dados ajudam a direcionar as ações de enfrentamento à microcefalia

Os ministros da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e da Saúde, Marcelo Castro, se reuniram nesta quarta-feira (13/1) com representantes de diversos órgãos do Governo Federal para tratar das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. O encontro ocorreu na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano de Enfrentamento à Microcefalia, em Brasília (DF).

Os dirigentes alinharam detalhes sobre a campanha de mobilização nos estados e municípios e estabeleceram contato com as salas instaladas no Ceará, no Distrito Federal e no Mato Grosso. A expectativa é que até o fim desta semana todas as unidades federativas apresentem ao Governo Federal um balanço das ações realizadas em cada região, com informações atualizadas sobre os casos de microcefalia nos municípios.

“As videoconferências com os governos estaduais nesse momento são  cruciais para reforçarmos a necessidade da comunicação por meio da Sala de Coordenação e Controle, que, além de consolidar os dados, possibilita a tomada de decisão adequada para cada parte do país”, afirmou Gilberto Occhi.

O ministro acrescentou que os órgãos federais estão alinhados e prontos para atender as demandas dos estados e municípios e que a campanha para reduzir os casos de dengue, chikungynya e zika é uma das prioridades do Governo Federal. Occhi reforçou ainda que não existe contingenciamento para as ações e que as providências necessárias serão tomadas com agilidade.

“Temos autonomia para direcionar os auxílios necessários para atender a população e reduzir os casos de microcefalia no país. Para isso, precisamos do apoio não só dos governantes, mas da sociedade civil, de modo que possamos identificar em tempo real as necessidades de cada município. É muito importante que todos estejam nesta campanha. Assim poderemos vencer a guerra contra o Aedes aegypti”, disse Occhi.

Além dos agentes da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do MI, o Governo Federal disponibilizou o apoio das Forças Armadas para auxiliar as ações. O secretário da pasta, Adriano Pereira, destacou que a equipe da Sala de Coordenação e Controle está traçando o diagnóstico dos municípios visitados e atualizando os dados levantados sobre a incidência de microcefalia e dengue em cada região.

“A centralização das informações na Sala de Coordenação e Controle é importante para calcularmos as necessidades, direcionar o atendimento e identificar a incidência de casos. O diagnóstico está sendo construído de acordo com os dados identificados em cada residência visitada pelos agentes de saúde. Estamos trabalhando para que até o dia 31 de janeiro todos os imóveis do país tenham sido vistoriados”, explicou.

Adriano Pereira acrescentou que o Governo Federal já acionou os órgãos responsáveis para autorizar a vistoria de órgãos públicos e imóveis não habitados, com objetivo de eliminar todas as possibilidades de focos do mosquito.

 



Sala de Coordenação e Controle
Publicado no dia 22 de dezembro de 2015, o decreto que institui a Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano de Enfrentamento à Microcefalia tem como objetivo gerenciar e monitorar, em parceria com estados e municípios, as ações de mobilização e combate ao mosquito em todo território nacional.

A estrutura, montada no início do mês no Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) do MI, é coordenada pelo Ministério da Saúde. A sala é formada pelos ministérios da Integração Nacional, Saúde, Defesa, Educação e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, pela Casa Civil e pela Secretaria de Governo da Presidência da República, em parceria com os governos estaduais e municipais.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.