sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015 11:13h Gustavo Henrique Braga

Guia ajuda turista a explorar favelas cariocas

Documento traz contatos, dicas e mapas para o turista conhecer sete comunidades pacificadas do Rio de Janeiro

Os viajantes interessados em viver a experiência de visitar as favelas cariocas já podem contar com o apoio de uma publicação turística com mapas da região, dicas de locais para lanche e a indicação dos principais meios de hospedagem.  Lançado no fim de dezembro na Feira do Empreendedor, o Guia de Bolso das Comunidades do Rio é uma obra do Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae-RJ).

Para o turista que deseja ter contato com a história da comunidade, ele traz, por exemplo, dados sobre a primeira cisterna usada pelos moradores do Chapéu Mangueira e do Babilônia. Também revela detalhes sobre o jardim desenhado por paisagistas franceses e executado por moradores da comunidade do Morro dos Prazeres, com plantas medicinais e aromáticas.

Fabiana Xavier, analista do Sebrae-RJ, explica que o material foi desenvolvido a partir de um mapeamento feito por especialistas em turismo, em parceria com os empreendedores locais. Devido à grande procura de estrangeiros, o guia conta também com uma versão em inglês. “São visitantes interessados na cultura local e em experimentar a rotina de um morador”, diz Fabiana.

Entre os atrativos mais procurados das favelas estão aqueles relacionados ao turismo de experiência, tais como a gastronomia, os pontos que remetem a fatos da história local e os mirantes com vista privilegiada para o Rio de Janeiro. Há também os serviços de albergues e de moradores que trabalham como guias de turismo.

Na avaliação do Secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, o turismo de experiência promove a valorização da cultura local bem como o resgate da história dos destinos turísticos. “É um tipo de turismo que agrega valor aos produtos e serviços de uma região ao mesmo tempo em que promove o encantamento dos turistas”, diz Lummertz.

José Carlos Duarte, morador do Santa Marta, na Zona Sul do Rio, trabalha como guia de turismo há três anos e conta que um dos atrativos mais populares da favela é o espaço Michael Jackson, construído no local onde o astro gravou cenas para um videoclipe. A área conta ainda com uma estátua do artista e ficou famosa após uma ilustre visita da cantora Madonna.

Após a pacificação do morro, Zé Carlos, como é conhecido, se uniu com a esposa e uma amiga para montar uma empresa especializada em turismo. O próximo passo dos três é aprender a falar inglês, devido à grande procura pelo passeio por estrangeiros, esperada para acontecer nas Olimpíadas de 2016.

“O turista pode vir tranquilo ao Santa Marta, pois será recebido de braços abertos”, diz. O recomendado, contudo, é buscar o apoio de guias locais, que conhecem as trilhas, os moradores e a história da favela, afim aproveitar ao máximo a experiência.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.