quarta-feira, 15 de Julho de 2015 12:15h

Mais Médicos já levou mais de um milhão de pessoas ao Farmácia Popular na região Sudeste

Dados do Ministério da Saúde mostram que pacientes do Mais Médicos representam 7,7% dos atendidos no Farmácia Popular na região

A população dos municípios da região Sudeste que contam com a presença dos profissionais do Programa Mais Médicos já começa a sentir os impactos positivos da iniciativa. As receitas prescritas por esses profissionais representam 7,7% do total de beneficiados pelo Programa Farmácia Popular, entre setembro de 2013 – quando os primeiros profissionais iniciaram as atividades – e junho de 2015. Segundo levantamento inédito do Ministério da Saúde, 1,013 milhão de pacientes foram beneficiados pelo Farmácia Popular a partir da prescrição de médicos do Programa. Ao todo, na região, o Farmácia Popular atendeu 13 milhões de pessoas.

“Os dados mostram os resultados da ampliação do atendimento e de tratamento. Ou seja, a presença dos profissionais do Mais Médicos já está fazendo a diferença para a saúde da população. Estamos ampliando o acesso a medicamentos, o atendimento nas regiões carentes do país e fortalecendo a atenção básica”, destaca o ministro da Saúde, Arthur Chioro. “Os números, mesmo apontando um impacto indireto do programa, são muito relevantes. Ainda mais considerando que a maioria dos pacientes atendidos na atenção básica busca os medicamentos nas farmácias das unidades de saúde”, ressaltou.

Em todo o Brasil, das 24,8 milhões de pessoas atendidas no Farmácia Popular, 2,7 milhões (11%) foram acompanhados com prescrições do Mais Médicos. Do total de pacientes do Mais Médicos que buscaram medicamentos no Farmácia Popular, 1,022 milhão (36,8%) retiraram os medicamentos pela primeira vez. Pacientes que até então não tinham acesso a diagnóstico e tratamento ou desconheciam os benefícios do Farmácia Popular.

O Norte foi a região com o maior percentual de acesso aos medicamentos do Farmácia Popular com receitas dos profissionais do Mais Médicos, representando 18,6% do total entre setembro 2013 e junho de 2015. O Nordeste teve 17% das prescrições, seguido do Centro-Oeste (12,5%), Sul (12,5%) e Sudeste (7,7%).

Os médicos do Programa estão reforçando o atendimento na Atenção Básica, com capacidade de resolver até 80% dos problemas de saúde sem necessidade de encaminhamento do paciente para um hospital ou unidade especializada, tornando a assistência em toda a rede mais eficiente. Entre as principais causas de demandas no Farmácia Popular por meio de diagnósticos de profissionais do Mais Médicos, estão os medicamentos para hipertensão, colesterol, diabetes e os anticoncepcionais.

MAIS MÉDICOS – Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos com registro no Brasil e no exterior nas regiões com carência de profissionais. Com a expansão do Programa em 2015, o governo federal garantirá a permanência de 18.240 médicos em 4.058 municípios, além dos 34 distritos indígenas, levando assistência para aproximadamente 63 milhões de brasileiros.

O Programa faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde. Em conjunto com o provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e prevê também a expansão do número de vagas de Medicina e de residência médica, além do aprimoramento da formação médica no Brasil, com foco na valorização da Atenção Básica e outras áreas prioritárias para o SUS.

FARMÁCIA POPULAR – O Programa Farmácia Popular garante medicamento gratuito ou com até 90% de desconto para todo cidadão brasileiro. Basta apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica com validade indicada para cada tipo de medicamento. Criado em 2004, o programa disponibiliza 112 itens (entre medicamentos e produtos de saúde) na rede pública e drogarias particulares. Atualmente, o programa Aqui Tem Farmácia Popular conta com 34.832 estabelecimentos, sendo 528 da rede própria e 33.854 da rede credenciada, que beneficiam 4.431 municípios.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.