sexta-feira, 10 de Junho de 2016 15:11h Ministério da Defesa

Ministério da Defesa alcança meta de 100 atletas militares classificados para as Olimpíadas

A 57 dias para o início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Ministério da Defesa alcançou sua meta de classificar 100 atletas militares que irão em busca de medalhas na competição

A 57 dias para o início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Ministério da Defesa alcançou sua meta de classificar 100 atletas militares que irão em busca de medalhas na competição. O objetivo foi atingido nesta quinta-feira (09), após a divulgação pela Confederação Brasileira de Ciclismo dos nomes das sargentos da Aeronáutica Clemilda Fernandes e Flávia Paparella, na modalidade de ciclismo de estrada. 

O número de atletas das Forças Armadas classificados é o dobro da quantidade das Olimpíadas de Londres, em 2012, quando 51 militares competiram. “É um marco relevante na história do desporto militar brasileiro e representa para nós integrantes do Ministério da Defesa um grande privilégio podermos ofertar esta vultosa contribuição para a transformação do Brasil em potência olímpica. Uma justa aspiração há muito tempo acalentada. Como ainda existem vagas em disputa, temos grandes possibilidades de ampliar esta participação”, afirma o diretor do Departamento de Desporto Militar, almirante Paulo Zuccaro.

 

 

 

O próximo desafio do Ministério da Defesa é contribuir para o resultado do Brasil nos Jogos com a conquista de medalhas. “Este feito aumenta nossos compromissos e nossas responsabilidades na busca de outra meta, a de que nossos atletas militares conquistem pelo menos 10 medalhas nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Com garra, técnica e vibração, chegaremos lá”, comenta Zuccaro.

Em Londres, os militares subiram ao pódio cinco vezes. A sargento do Exército, Yane Marques, obteve medalha de bronze no pentatlo moderno. Já os judocas Felipe Kitadai, Rafael Silva e Mayra Aguiar conquistaram três medalhas de bronze e o tão sonhado ouro veio pelas mãos da também judoca da Marinha, Sarah Menezes.

 

 

 

Até o momento, o Time Brasil conta com 214 atletas brasileiros. Desse total, 40 são da Marinha, 41 do Exército e 19 da Aeronáutica. A equipe de judô é exclusivamente militar. Os 14 atletas integram o Programa Atletas de Alto Rendimento do Ministério da Defesa. A modalidade está entre as apostas de medalhas brasileiras para as Olimpíadas. 

Outra delegação composta em grande parte por atletas militares é a de natação. Estão classificados 29 nadadores, dos quais 13 integram o programa de desporto militar do Ministério da Defesa. Entre eles os já medalhistas João de Lucca, Leonardo de Deus, Guilherme Guido, Graciele Herrmann, Etiene Medeiros e Manuella Lyrio. 

 

 

 

PAAR

O Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) é uma parceria dos Ministérios da Defesa e do Esporte e tem o objetivo de fortalecer a equipe militar brasileira em eventos esportivos de alto nível. 

Os esportistas têm à disposição todos os benefícios da carreira militar, como salários, plano de saúde, férias e assistência médica, incluindo nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem de todas as instalações esportivas militares adequadas para treinamento. Os atletas também são beneficiados pelas bolsas Pódio e das categorias Olímpica, Internacional e Nacional do Ministério do Esporte. 

Atualmente, integram o PAAR 670 atletas, sendo 594 militares temporários e 76 de carreira. O programa inclui 26 modalidades olímpicas (atletismo, badminton, basquete, boxe, ciclismo, esgrima, futebol, golfe, handebol, hipismo, judô, levantamento de peso, lutas associadas, maratona, nado sincronizado, natação, pentatlo moderno, remo, saltos ornamentais, taekwondo, tiro, tiro com arco, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia) três modalidades não olímpicas (cross country, lifesaving e futebol de areia) e cinco modalidades tipicamente militares (orientação, paraquedismo, pentatlo aeronáutico, pentatlo militar e pentatlo naval). 

 

 

 

CLUBE CISM

Durante os Jogos Rio 2016, todos os atletas militares que estejam participando do evento, bem como integrantes do mundo desportivo militar, cuja organização central é o Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), terão à disposição um espaço exclusivo, localizado na Universidade da Força Aérea (UNIFA), no Campo dos Afonsos. 

O Clube CISM contará com estrutura de hospedagem, lazer e apoio, além de um centro de mídia, onde serão realizados encontros, coletivas de imprensa e entrevistas com atletas militares brasileiros e estrangeiros. O centro de mídia, a cargo do CISM, também divulgará os resultados da participação dos atletas militares nas provas olímpicas. 

O funcionamento do Clube CISM será uma oportunidade para a promoção do desporto militar tomando-se, como referência, países que são potências olímpicas e que possuem atletas nos quadros de suas forças armadas. A intenção é difundir a importância do desporto militar e enaltecer sua contribuição ao movimento olímpico internacional.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.