sexta-feira, 20 de Março de 2015 13:54h

Negócios sustentáveis e lucrativos

Empreendedores mineiros adotam medidas simples nos negócios e acabam diminuindo quase pela metade as contas de água e de luz

Donos de micro e pequenas empresas mineiras reduzem o consumo de água e energia gerando economia para o bolso e benefícios para o meio ambiente.  Os pequenos negócios são estimulados pelo Cinco menos que são mais, um projeto de redução de desperdício, desenvolvido pelo Sebrae, com o objetivo de aumentar a competitividade das empresas a partir do consumo consciente.

Desde 2010, 133 pequenos negócios em 40 cidades já foram beneficiados pelo programa. Ao todo foram investidos cerca de R$ 676 mil em treinamento, capacitações e consultorias para as micro e pequenas empresas participantes do projeto.

No programa Cinco Menos que são Mais, a sustentabilidade é trabalhada a partir das cinco premissas de menos (redução) e mais (resultados).  Menos: água, energia, matéria-prima, resíduos e poluição. Mais: lucro, competitividade, satisfação do consumidor, produtividade e qualidade ambiental. “O empresário é orientado sobre como o aumento de rentabilidade e de lucratividade podem ser gerados com a diminuição de desperdícios, trabalhando itens como matéria-prima, água, energia, resíduos e poluição”, explica Liliane de Carvalho, analista da Unidade de Inovação e Sustentabilidade do Sebrae Minas, Liliane Carvalho.

Em Betim, o projeto beneficiou, em 2014, estabelecimentos comerciais, entre bares, restaurantes, lanchonetes e padarias.  Foi o caso da Usina Choperia e Restaurante. Há dois anos e meio no mercado, o negócio é comandando por Augusto Freitas da Silva, formado pela Escola de Formação Gerencial (EFG), e seu sócio. Após participarem da consultoria oferecida pelo programa, eles perceberam que a empresa gastava muita água e energia elétrica, impactando diretamente no lucro do negócio. “Passamos a utilizar bicos dosadores nas torneiras da parte de produção e também nos banheiros dos clientes. Conscientizamos nossos funcionários sobre a importância de economizar a água e compramos uma máquina de lavar louça para que a água limpasse mais peças de uma só vez”, explica Augusto.

Outro ganho foi na conta de luz. Antes o estabelecimento gastava R$ 3 mil e agora R$ 1.800 mil. “Colocamos sensores de presença de luz e um sistema de desligamento informatizado. Substituímos as lâmpadas antigas pelas de leds. Colocamos um timer no funcionamento do freezer, mantendo a temperatura e não perdendo a qualidade”, conta o empresário.

 

Após alguns meses, Augusto já sente a diferença. “Investimos cerca de R$ 5 mil e já conseguimos em cinco meses o retorno deste valor. O empresário deve entender que é um investimento, não um custo. Agora estamos estudando a possibilidade em substituir os talheres convencionais pelos de plástico, caso o cliente não se importe”, comenta.

 

Sentido no bolso

 

A empresária Vânia Viana Barros, da Padaria Nutrivida também sentiu no bolso a redução significativa do consumo de água, poucas semanas depois receber as orientações do Sebrae. A conta de água que era de R$ 1.110 mil, hoje está a R$ 400. “Conversamos muito com nossos funcionários e adotamos medidas simples como colocar chuveirinho de silicone nas torneiras e redutores de pressão para controlarem a saída da água; utilizamos vaporizador para a limpeza; diminuindo o gasto de água e passamos a reutilizar a água do ar condicionado para lavar o chão da padaria”, conta Vânia.

 

Além da economia de água, a padaria também economizou com os materiais de limpeza. “Passamos a comprar produtos concentrados em maior quantidade para ser diluído, alugamos uma lavadora de louça diminuindo o gasto com detergente. O resultado foi a economia de 40% na compra de produtos de limpeza”, admite a empresária.

 

Dicas para economizar água e energia na empresa

 

ü  Evite substituir aparelhos eletrônicos desnecessariamente;
ü  Elimine vazamentos;
ü  Faça a captação e o aproveitamento da água da chuva;
ü  Dê preferência a equipamento que reduza o consumo de água;
ü  Não deixe aparelhos eletroeletrônicos em standy by. Desligue equipamentos e aparelhos da tomada;
ü  Instale painéis fotovoltaicos (painéis de energia solar). Energia solar é muito mais econômica;
ü  Mantenha as fiações elétricas em bom estado;
ü  Substitua lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas fluorescentes;
ü  Economia de água na manutenção do jardim;
ü  Use aparelhos elétricos fora do horário de pico (das 18h às 21h);
ü  Lave o carro de sua empresa a seco;
ü  Diminua custos de limpeza, adotando produtos biodegradáveis;
ü  Envolva e capacite todos os colaboradores rumo à sustentabilidade;
ü  Diminua o uso de bebedouros;
ü  Prefira tecnologias limpas e de baixo consumo energético;
ü  Instale torneiras de baixo consumo de água. Use torneiras automáticas;
ü  Troque as antigas descargas com válvulas por descargas acopladas com caixa;
ü  Economize energia desligando o monitor do computador;
ü  Reformule o ciclo de vida de seus serviços e produtos;
ü  Use de maneira eficiente o ar condicionado;
ü  Mantenha as lâmpadas ligadas apenas quando necessário. Sempre que possível aproveite a iluminação natural, abrindo as persianas, janelas, etc;
ü  Sinalize áreas comuns de sua empresa sobre o uso e consumo de água;

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.