sexta-feira, 4 de Março de 2016 12:43h Agência Brasil

Primeiro campo oficial de rugby do estado do Rio é inaugurado na UFRJ

O campo de rugby da Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi inaugurado hoje (4) e receberá atletas brasileiros e delegações estrangeiras para a realização de treinos no período da Olimpíada

O campo é o primeiro oficial da modalidade no estado. Ao todo, foram investidos R$ 61,4 milhões do orçamento do Ministério do Esporte na construção do campo de rugby, de dois campos de hóquei sobre grama e na reforma da piscina olímpica do complexo esportivo da instituição. A conclusão das outras obras está prevista para abril.

O ministro do Esporte, George Hilton, destacou que as instalações poderão servir de legado para a preparação de atletas do país. "A parceria com as universidades federais nos deu a tranquilidade de que todos esses equipamentos serão bem geridos e terão longevidade", disse Hilton, acrescentando que a universidade é um espaço que favorece também a produção de conhecimento sobre o esporte: "Aqui você vai poder unir a prática esportiva e a ciência do esporte. Não basta ter o equipamento, o atleta precisa ter todo o acompanhamento".

 

 

O reitor da UFRJ, Roberto Leher, afirmou que as novas estruturas abrem novo campo de pesquisa, reflexão teórica e de prática esportiva na instituição, e que a ideia é aproveitar o espaço para projetos sociais. Leher destacou, no entanto, que a UFRJ não vai arcar com os custos de manutenção, que serão pagos com aportes do ministério.

 

 

"A UFRJ seguramente está entre as universidades com a condição orçamentária mais grave. Não podemos, em nenhuma hipótese, arcar com novas despesas de infraestrutura", disse Leher, que explicou que a instituição está rediscutindo contratos com outros parceiros como a Petrobras e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis para reduzir sua participação no custeio de manutenção e serviços.

O presidente da Confederação Brasileira de Rugby, Samy Arab, explicou que até os Jogos Olímpicos o campo será administrado pelo Comitê Rio 2016 e somente atletas de delegações classificadas poderão utilizá-lo. "Nosso desejo é usar o campo para promover a modalidade", explicou ele, afirmando ter planos para que clubes do Rio de Janeiro e a seleção brasileira façam competições e treinos no campo, além de projetos sociais com comunidades do entorno, como o Complexo da Maré. "Este é o primeiro campo oficial de rugby no estado. Então, é fundamental para a confederação ter um endereço fixo dentro da universidade".

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.