terça-feira, 4 de Agosto de 2015 13:27h

Programa Brasil Alfabetizado tem inscrições prorrogadas

Programa Brasil Alfabetizado prorrogou, para o dia 04/09, o prazo de inscrições dos bolsistas voluntários

Os interessados devem procurar os escritórios regionais do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), de 8hs às 18hs. Serão oferecidas 5.553 bolsas para alfabetizadores e 925 para alfabetizadores-coordenadores. Já as bolsas para tradutores-intérpretes serão conforme demanda das turmas. A meta desta etapa do programa é alfabetizar 80 mil pessoas nos 258 municípios das regiões dos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce, Central, Norte e Noroeste de Minas Gerais.
Logo após a fase de inscrição, nos meses de setembro e outubro, será feito o processo de seleção/homologação dos bolsistas voluntários aprovados. Em seguida, nos meses de outubro e novembro, inicia-se a fase cadastramento das turmas no sistema do governo federal, Sistema Brasil Alfabetizado - SBA. A formação inicial da rede de formadores está prevista para os meses de novembro, dezembro e janeiro. O início das aulas está previsto para fevereiro/2016, com uma carga horária de 10 horas/aula semanais.

A previsão é que, num prazo de oito meses, os alfabetizandos já consigam ter domínio da escrita e da leitura. Cada turma da área urbana deverá ter entre 14 e 25 alunos, já na área rural o número pode variar de 7 a 25. Todos os profissionais receberão uma bolsa/auxílio, cujo valor é de R$ 400,00 para alfabetizadores e de R$ 600,00 para coordenadores de turma.

Um dos objetivos do programa é reduzir o índice de analfabetismo com a universalização da alfabetização de jovens adultos e idosos, proporcionando a continuidade dos estudos com a conclusão do ensino fundamental, nas turmas regulares da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O Brasil Alfabetizado é desenvolvido em Minas Gerais por meio de parceria entre o sistema Sedinor/Idene e o Governo Federal. Segundo o secretário da Sedinor, Paulo Guedes, com a ampliação no número de vagas, que passou de 30.136 para 80 mil alfabetizandos, o programa chega a todos os 258 municípios da área de abrangência da Secretaria. “O problema do analfabetismo na maior parte dos municípios do Norte e Nordeste de Minas Gerais ainda é crônico, chegando a cerca de 35% da população em alguns deles. Mudar esses números é um passo importante para conseguirmos diminuir as desigualdades sociais que ainda marcam as condições de vida nessas regiões”, destacou o secretário.

 

Créditos: Divulgação/Sedinor MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.