sexta-feira, 27 de Março de 2015 13:07h Gustavo Henrique Braga

Redes sociais são oportunidade para o turismo, diz estudo

Consultoria internacional aponta um número crescente (35%) de compras de viagem feitas pela internet. Internet facilita a organização da viagem e enriquece a experiência do viajante, diz ministro

Estudo da consultoria Phocuswright, apresentado esta semana durante o Fórum Panrotas, em São Paulo, revela que o mercado global de viagens – o que inclui aéreas, hotelaria, aluguel de carros, cruzeiros, ferroviários e operadoras – apresentou um crescimento de US$ 200 bilhões nos últimos quatro anos e alcançou US$ 1,3 trilhão no ano passado. Ao mesmo tempo, uma grande parte desses serviços migrou para a rede. De acordo com a pesquisa, 35% das compras de viagem ocorrem em ambiente on-line, um crescimento de 10% desde 2011

“O mercado muda muito rápido. As pessoas estão viajando mais e as redes sociais têm um papel fundamental em tudo isso. Em muitos casos, são nessas redes, a partir do compartilhamento de fotos de destinos, que o turista tem a primeira inspiração para viajar”, diz Tony D’Astolfo, presidente da Phocuswright, para quem as vendas de pacotes pela internet representam uma grande oportunidade para a indústria ligada ao turismo.

A importância da internet na venda de pacotes também foi monitorada por estudo do Ministério do Turismo, segundo o qual a rede é a principal fonte de informação para organizar a viagem para 37% dos estrangeiros que visitam o país. Há cinco anos, no entanto, os guias impressos e as indicações de parentes e amigos se colocavam à frente da internet. De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, a internet facilita a organização da viagem e enriquece a experiência do viajante.  “A rede permite aproveitar melhor aquilo que o destino pode oferecer”, afirma.

Apesar de ter uma participação pequena no mercado global de turismo, a América Latina está entre as regiões com maior ritmo de crescimento entre 2011 e 2014 (6%), atrás apenas do Oriente Médio (11%) e da Europa Oriental (7%).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.