sexta-feira, 4 de Dezembro de 2015 11:11h

Rota do Cordeiro impulsiona desenvolvimento econômico no Ceará

Projeto inaugurou em novembro o Centro de Terminação de Animais em Tauá, que deve aquecer ainda mais a economia local

Os produtores de cordeiro do Ceará foram beneficiados com um Centro de Terminação de Animais, que deve aquecer ainda mais a economia local. Fruto da parceria entre Ministério da Integração Nacional (MI), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Caprinos e Ovinos, governo do Ceará, prefeitura de Tauá e Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), o espaço construído no município de Tauá impulsionará a produção de leite, carne e pele de ovinos e caprinos na região, além de atuar no melhoramento genético, na padronização dos lotes e na venda coletiva.

Segundo o coordenador Geral de Programas Sub-Regionais da Secretaria de Desenvolvimento Regional do MI, Marcos Sant'Ana, a unidade foi instalada em Tauá porque o município é considerado um dos principais polos produtores de cordeiro no estado. O cordeiro da região já é matéria-prima de pratos sofisticados em diversos restaurantes de Fortaleza (CE).

"O foco é padronizar a oferta de produtos das cadeias, com ampliação da produtividade e promoção do consumo, além de questões técnicas como  melhorias nutricionais, da sanidade e do padrão genético dos rebanhos", destaca Sant'Ana.

O coordenador da Rota do Cordeiro, Vitarque Coêlho, explica que esta é uma fase mais sistêmica no programa de inclusão produtiva coordenado pelo MI. "Estamos realizando oficinas de integração nos polos da Rota do Cordeiro, nas quais buscamos identificar as necessidades do setor nos diferentes territórios trabalhados. O objetivo é potencializar a atuação do programa e gerar cada vez mais empregos e renda para a população local", afirma.

Em oficina realizada nos dias 10 e 11 de novembro, em Tauá, foi identificada a necessidade de organizar a rede estadual de assistência e de fortalecer o associativismo e o cooperativismo, além de garantir o acesso à água de produção, sem a qual não é viável desenvolver a criação de animais na região semiárida.

"Essas novas frentes exigem o apoio de uma rede de políticas públicas conduzidas por diversas instituições. O papel do MI é organizar e integrar essas iniciativas mediante a construção de acordos de cooperação validados no território", completa Coêlho.

Além do estado do Ceará, a Rota do Cordeiro atua em Pernambuco, Bahia, Piauí e norte de Minas Gerais. Segundo o coordenador do projeto, o objetivo é ampliar o leque de atuação, contemplando as regiões centrais e do sul do país.

Rotas de Integração Nacional
A Rota do Cordeiro integra o projeto Rotas de Integração Nacional, que constitui a estratégia de inclusão produtiva e desenvolvimento regional do Ministério da Integração Nacional. As rotas são redes de Arranjos Produtivos Locais (APL) com o objetivo de promover o desenvolvimento regional e a inclusão socioeconômica das regiões menos desenvolvidas do país, em consonância com as diretrizes da Política Nacional de Desenvolvimento Regional.

Desde 2012, o MI investiu R$ 30 milhões na Rota do Cordeiro nos estados de Bahia, Ceará, Pernambuco e Piauí. Outros estados também devem receber o programa, entre eles Alagoas, Paraíba e Minas Gerais, em parceria com a Embrapa Caprinos e Ovinos, governos estaduais e organizações de produtores.

As ações em andamento envolvem capacitação de produtores, melhoramento genético dos animais e produção de alimentos para os rebanhos, pavimentação de vias que facilitam o transporte do produto, abastecimento de água, construção de unidades de beneficiamento e estruturação de feiras comerciais, de modo a viabilizar polos de excelência na produção de ovinos e caprinos no semiárido.

Conferência de Arranjos Produtivos Locais
O Programa Rotas de Integração Nacional é um dos temas da 7ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (APLs), que será realizada de 9 a 10 de dezembro, no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília (DF). O tema desta edição é "APLs: Dinamização das Cadeias Produtivas e Inclusão Social".

Os dois dias de programação buscam aprimorar e estimular o desenvolvimento das empresas e empreendedores organizados em arranjos. O evento é gratuito e aberto para o público.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.