sexta-feira, 4 de Setembro de 2015 11:13h

Saúde firma acordo para capacitar profissionais em oftalmologia

Convênio entre o Ministério da Saúde e o Conselho Brasileiro de Oftalmologia vai ampliar e qualificar o atendimento na Atenção Básica, principalmente em áreas de vazios assistenciais

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia assinou nesta quarta-feira (2), durante o 38º Congresso Brasileiro de Oftalmologia, em Florianópolis (SC), um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde para qualificar profissionais da Atenção Básica em temas relacionados à saúde ocular. O convênio vai capacitar os médicos para atendimentos oftalmológicos principalmente em regiões de vazios assistenciais.

A cooperação vai apoiar os profissionais em exames de refração, prescrição de lentes corretoras, prevenção de cegueira, promoção da saúde ocular, critérios de encaminhamento à atenção especializada, atendimento as urgências oftalmológicas na Atenção Básica, entre outras ações. “Esse acordo vai ampliar a oferta de consultas, além de aprimorar os profissionais para a prevenção e diagnóstico de problemas oculares”, destaca o diretor do Departamento de Atenção Especializada e Temática do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin Passos.

A expectativa é que o Conselho Brasileiro de Oftalmologia organize um curso de ensino a distância para habilitar médicos que atendem em áreas remotas, especialmente nos estados da região norte e distritos indígenas. “Esse documento é um novo marco na saúde ocular porque vai oferecer qualidade e abrangência do atendimento oftalmológico em todo o país”, ressalta o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Milton Alves.

Para definir os detalhes do funcionamento do convênio, serão realizadas reuniões, oficinas de trabalho para discussão de protocolos específicos e validação de materiais. O acordo estabelece ainda que a certificação conferida aos egressos destas formações não concederá título de especialistas em oftalmologia aos profissionais. Os pacientes com casos específicos precisarão ser encaminhados aos oftalmologistas.

OFTALMOLOGIA – O Brasil tem obtido diversos avanços na saúde ocular. O número de cirurgias de catarata no país aumentou 59,7% em quatro anos, passando de 348 mil em 2010 para 556 mil em 2014. O investimento para realização desses procedimentos também cresceu, ultrapassando o valor de R$ 349,3 milhões em 2014, 69,5% a mais que o total registrado em 2010.

O Sistema Único de Saúde (SUS) também disponibiliza para pessoas com deficiência visual os Centros Especializados em Reabilitação (CER) habilitados nessa modalidade. Além disso, o Brasil é referência mundial no campo dos transplantes, inclusive o de córnea, sendo o maior sistema público de transplantes do mundo. O SUS oferece assistência integral ao paciente transplantado, o que inclui exames preparatórios para a cirurgia, procedimento cirúrgico, acompanhamento do paciente e medicamentos pós-transplantes.

A ampliação do número de transplantes de órgãos e dos investimentos federais permitiram que a lista de espera por um transplante de córnea, por exemplo, fosse zerada em cinco estados – Acre, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio Grande do Sul. Esses estados juntos correspondem a 22,5% dos transplantes realizados no país. Nos casos em que a lista é zerada, o paciente espera menos de um mês pela cirurgia, tempo necessário para a realização dos exames.

ACIDENTE – O Ministério da Saúde lamenta o acidente ocorrido nesta quarta-feira (2) no Congresso Brasileiro de Oftalmologia, em Florianópolis (SC). Após a queda da estrutura de um estande, as vítimas foram encaminhadas para os hospitais do SUS da região.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.