quarta-feira, 13 de Maio de 2015 13:42h

Servidores da saúde aceitam proposta do governo

Entre os itens acertados, está um aumento de R$ 190 para todos os trabalhadores e a criação de um grupo de trabalho para discutir plano de carreira

Os servidores da Saúde assinaram nesta terça-feira (12/5), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, um acordo em que aceitam a proposta apresentada pelo Governo do Estado para a categoria. Participaram da reunião representantes da Secretaria de Estado de Planejamento de Gestão (Seplag), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Associação dos Trabalhadores da Fhemig (Asthemg), Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde-MG) e parlamentares.
A proposta do governo do Estado engloba um aumento de R$ 190 para todos os trabalhadores da Saúde e a criação de um grupo de trabalho para discutir o plano de carreira da categoria, com a primeira reunião marcada para 18 de maio. Entre os pontos que serão estudados pelo grupo – formado por representantes do governo e das entidades sindicais – está a redução da carga horária, uma das principais reivindicações da categoria.
Até agosto deste ano, o grupo deverá formular um cronograma de implementação da revisão dos planos de carreira a partir de 2016. “Fizemos várias reuniões com os trabalhadores reforçando a disposição do governo de valorizar o servidor como parte essencial para a gestão eficiente do Estado. Vamos continuar buscando o diálogo, o respeito e a transparência”, afirmou Lígia Maria Alves Pereira, sub-secretária de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplag).
Para o diretor do Sind-Saúde, Renato Barros, as negociações avançaram nesse governo e vêm atendendo às reivindicações  dos trabalhadores. “Antes, era impossível negociar com o governo. Essas reuniões não aconteciam”, diz Barros, acrescentando que o próximo passo da categoria é acompanhar a aprovação do projeto de lei que será enviado à Assembleia Legislativa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.