quarta-feira, 25 de Março de 2015 12:55h

Silvicultores buscam alternativas para o setor

Cerca de 300 produtores rurais, engenheiros florestais, autoridades ambientais e estudiosos da silvicultura participam do IV Fórum Brasil Fomento Florestal, no auditório da FAEMG, em BH

O objetivo é encontrar soluções para problemas como a complexidade do Código Florestal, alta dos insumos, seca e redução da demanda dos mercados externos. O evento, organizado pela SIF (Sociedade de Investigações Florestais) da UFV (Universidade Federal de Viçosa) conta com a participação do ouvidor de Meio Ambiente da Ouvidoria Geral do Estado, Rogério Noce; do procurador de Justiça do Estado, Alceu José Torres, e do diretor-geral da SIF, Ismael Pires, além de professores da UFV. O diretor da FAEMG, Breno Mesquita reforçou a parceria com os silvicultores e destacou a importância do segmento no agronegócio mineiro: “Diante do momento delicado pelo qual passa a silvicultura é de suma importância a união das forças que a compõem e estão representadas neste fórum. Acreditamos que o resultado deste encontro possa se traduzir em novas possibilidades para o setor”.


Resultados de um estudo recente, desenvolvido pelo INAES (Instituto Antonio Ernesto Salvo) em parceria com o Sebrae, mostra que o Estado caiu de segunda para a quarta posição na atividade silvicultora do país. Ainda assim, 80% do carvão nacional é produzido em Minas. A diversificação do setor, como a oferta de madeira para as serrarias, foi uma das soluções apontadas pelo palestrante, engenheiro florestal e mestrando em Ciências Florestais, José Batuíra.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.