quinta-feira, 8 de Setembro de 2016 14:10h Ministério do Turismo

Turismo Acessível: Ministério apresenta ações para viajantes com deficiência

Na lista estão publicações voltadas para turistas e empresários do setor para facilitar a elaboração de roteiros e melhorar a qualidade do atendimento

Tornar o turismo acessível para todos é a meta do Ministério do Turismo. Pensando nisso, a Pasta vem realizando uma série de ações voltadas para a promoção de acessibilidade em atrativos e estabelecimentos turísticos. A ideia é facilitar a viajem pelo Brasil de turistas com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Dentr0 desse cenário, o MTur dispõe de uma importante ferramenta de avaliação de acessibilidade dos pontos turísticos: o Guia Turismo Acessível. As iniciativas foram apresentadas pelo ministro interino do Turismo, Alberto Alves, em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (8) no Rio Media Center, no Rio de Janeiro.

O site colaborativo permite aos internautas a avaliação da acessibilidade de hotéis, restaurantes e atrações diversas. O banco de dados do programa possui cerca de 530 mil estabelecimentos cadastrados. Por tratar-se de um guia que depende da contribuição dos próprios turistas, quanto maior o número de avaliações, mais completo será. Para atender o maior número se turistas, o guia apresenta ainda versões em inglês e espanhol.

“A acessibilidade vem sendo tratada como um tema importante para o segmento turístico e o ministério vem realizando suas ações em três frentes de trabalho: acessibilidade nos atrativos e estabelecimentos turísticos; informação para os viajantes com deficiência e melhoria na infraestrutura dos destinos. Ainda temos um importante caminho a trilhar, mas estamos andando na direção correta”, afirmou o ministro interino do Turismo, Alberto Alves.

No Guia Turismo Acessível, o turista pode cadastrar, consultar e avaliar restaurantes, bares, meios de hospedagens, lojas, shoppings, museus, atrativos históricos, parques, zoológicos, eventos, cinemas, serviços turísticos e atividades de lazer. Até o momento, o site obteve mais de 456 mil acessos e tem 1,9 mil pessoas cadastradas.

O Guia também traz informações sobre os direitos da pessoa com deficiência e orientações para setor turístico. Além de legislações, normas e cartilhas com dicas de como se adaptar e bem receber a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida, estão disponíveis para leitura e download.

“O Guia Turismo Acessível é um material colaborativo, por isso a importância de que os turistas que tenham experiência em atrativos façam seu cadastro e avaliem sua acessibilidade. Essa é uma iniciativa que irá deixar o guia cada vez mais completo e facilitará de maneira significativa a vida de muitas outras pessoas que desejam viajar”, completou a coordenadora-geral de Turismo Responsável, Isabel Barnasque.

Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) cerca de 45 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de deficiência, o que corresponde à 23,9% da população do país.

APLICATIVO -  O Guia também conta com uma versão em aplicativo disponível nas em inglês e espanhol, apresentados em maio, também de olho nas necessidades dos turistas que vieram ao país para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.  A ferramenta facilita o acesso às informações de estabelecimentos turísticos conforme o nível de acessibilidade e está disponível para download nas plataformas iOS, Android ou Windows Phone.

DICAS PARA ATENDER BEM - Na última quarta-feira (31), o Ministério do Turismo apresentou, na Casa Brasil, o guia Dicas para atender bem turistas com deficiência, publicação dirigida especialmente aos prestadores de serviço do setor. A cartilha voltada para o atendimento de turistas com deficiência ou mobilidade reduzida ressalta que a acessibilidade é um direito universal que garante a melhoria da qualidade de vida das pessoas, permitindo uma maior autonomia não apenas para pessoas com deficiência, mas para pessoas com mobilidade reduzida, como grávidas e pessoas idosas.

Ao todo foram produzidos 35 mil exemplares do guia, que já está sendo distribuídos a prestadores de serviço turístico de todo Brasil, com maior foco no Rio de Janeiro e cidades do futebol, de forma a auxiliar os profissionais que estão atendendo os turistas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

INVESTIMENTOS - Desde 2006, o Ministério do Turismo investiu mais de R$ 83 milhões em convênios de obras específicas de acessibilidade em várias cidades do país para a melhoria de vida dos turistas com deficiência sensorial ou motora. De acordo com a Portaria nº 112/2013, que trata da celebração de convênios de apoio a obras de infraestrutura turística pelo MTur, os investimentos devem promover acessibilidade às pessoas com deficiência sensorial ou motora ou com mobilidade reduzida.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.