PCMG investiga ‘fake news eleitoral’ em Carmo do Cajuru.

14 OUT 2020

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpriu, nesta quarta-feira (14), mandado de busca e apreensão na residência de um homem, de 60 anos, investigado por disseminação de ‘fake news eleitoral’, em Carmo do Cajuru, no Centro-Oeste mineiro. Na ocasião, foram apreendidos um aparelho celular e um pendrive.

As investigações se iniciaram em agosto deste ano, quando a PCMG recebeu uma notícia-crime de que o investigado teria editado e depois divulgado, em redes sociais, um vídeo com imagem da vítima e trecho de áudio de uma reunião da Câmara Municipal denotando que um político local teria os direitos políticos cassados e se tornaria inelegível neste pleito.

De posse do vídeo original, constatou-se que, de fato, diversas partes dos áudios da reunião foram suprimidas e montadas, bem como foram obtidas imagens e áudios de distintas redes sociais, as quais o investigado alvo da operação e outros envolvidos disseminavam as informações.

De acordo com o delegado Weslley Castro, responsável pelo inquérito policial, a Câmara Municipal informou à PCMG, por meio de ofício, a inexistência de processo de impeachment em detrimento da vítima, bem como manifestou ser atribuição do Tribunal Regional Eleitoral a cassação de direitos políticos e determinação de inelegibilidade. Ainda segundo o delegado, ao final do inquérito, os investigados poderão responder pelo crime de denunciação caluniosa, com pena prevista de dois a oito anos de prisão.

As investigações conduzidas pelas equipes da Delegacia de Polícia Civil em Carmo do Cajuru prosseguirão com o objetivo de apontar demais pessoas que, mesmo sabendo serem inverídicas as informações, as disseminaram para prejudicar o agente político.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.