terça-feira, 22 de Abril de 2014 05:10h Atualizado em 22 de Abril de 2014 às 05:14h. Carina Lelles

7ª Cia de Missões Especiais prepara criação dos pelotões de Gerenciamento de Crises, Cavalaria e Gate

A 7ª Companhia de Missões Especiais de Divinópolis foi criada por meio de uma resolução do Comando Geral da Polícia Militar de Minas Gerais em 13 de novembro de 2013.

A Companhia, que é formada por várias modalidades de policiamento, já tem efetivadas as equipes de Rondas Ostensivas Táticas Municipais (Rotam), Pelotão de Choque e o Canil. O próximo passo será a criação dos pelotões de Gerenciamento de Crises, Cavalaria e Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).
Para alcançar o objetivo, os militares da 7ª Companhia de Missões Especiais estão passando por treinamentos, como conta o comandante, tenente-coronel, Marcelo Augusto. “Estamos em fase de estruturação do grupo de Gerenciamento de Crise. Para cada pelotão, o policial tem que ser treinado. Para o grupo de Gerenciamento de Crise, já fizemos o curso de gerenciamento de crise e o curso de negociador. O grupo de Gerenciamento de Crises atua principalmente em ocorrências com reféns.”
Mas o comandante quer mais. “Queremos o Gate, que realiza patrulhamentos em áreas de alta complexidade e, ainda, dentro da Missões Especiais, há também a previsão de um grupamento de Policiamento Montado, que é a Cavalaria”, destaca.

 

100%
No mês de março, segundo o ten. cel., Marcelo Augusto, foi feito o curso de Operações de Controle de Distúrbios (OCD). “Este curso capacita o policial para atuar nas áreas de choque, no policiamento de eventos, e tivemos 18 militares da unidade neste curso que foi realizado em Sete Lagoas. Todos eles foram aprovados e isso é algo inédito no Estado, um curso com 100% de aprovação de tropa. Ainda fizemos um outro curso de Controle de Distúrbio Civil, realizado em Belo Horizonte.”
Dois militares terminaram ontem (17) o Curso de Controle de Distúrbio Civil em Uberaba e um outro militar está realizando o curso de Lançador de Granadas em Belo Horizonte.
Na próxima semana mais um militar vai fazer um curso, desta vez de Atirador de Pelotão de Choque. “Temos informação que parte da nossa tropa vai atuar na capital mineira durante a Copa do Mundo”, revela o comandante.

 

Missões Especiais
A 7º Cia. de Missões Especiais foi oficialmente instalada em Divinópolis em fevereiro deste ano e, durante estes quase 60 dias de atuação, vem mostrando resultados, segundo o comandante. “Nos últimos 40 dias foram 17 armas apreendidas, seis quilos de maconha, quase 1.500 pedras de crack. É um volume considerável diante do pouco tempo que estamos atuando. A produtividade da unidade é muito alta. Durante todo este tempo, vale ressaltar, que não tivemos nenhuma denúncia contra os militares que estão atuando.”
Após a criação da unidade, em novembro, começou a fase de seleção dos militares que iriam atuar na Missões Especiais. “Nesta seleção foram inscritos 180 policiais militares e 30 deles foram selecionados através de entrevistas, de avaliação da ficha de comportamento destes militares e avaliamos também o currículo de cursos que estes policiais já haviam feito, qual era o preparo deles. Hoje já possuímos 45 policiais na Missões Especiais.”
A principal atuação do grupo atualmente é na repressão de assalto e no combate ao tráfico de drogas.  “Já tivemos várias ocorrências de destaque, inclusive na última sexta-feira (11), quando prendemos dois assaltantes oriundos de São Paulo. Essa foi uma atuação da Rotam, juntamente com a Polícia Civil”, finaliza o ten. cel., Marcelo Augusto.

 

Crédito da foto : Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.