sábado, 9 de Maio de 2015 08:57h Atualizado em 9 de Maio de 2015 às 08:59h. Pollyanna Martins

7º Departamento de Polícia Civil reúne policiais do Centro-Oeste para discutir a criminalidade na região

Cerca de 80 policiais participaram do encontro na manhã de ontem

Cerca de 80 policiais civis de 50 municípios do Centro-Oeste mineiro se reuniram, na manhã de ontem, no 7º Departamento de Polícia Civil, para analisar a criminalidade em toda a região e estabelecer diretrizes de trabalho. O encontro, que teve como objetivo visar o aumento da produtividade, contou com a presença dos delegados regionais e das comarcas, chefes de Seções Técnicas Regionais de Criminalística, chefes de Postos Médico-Legais, chefes de Cartório e inspetores.
Segundo o chefe do 7º Departamento de Polícia Civil, Ivan Lopes, os números apresentados na reunião mostram um resultado positivo, uma vez que o número de homicídios em Divinópolis reduziu 30%. “No departamento, abrangendo todas as cidades, nós tivemos no primeiro quadrimestre do ano passado uma redução de 16% nos crimes. Isso é interessante, porque é o crime que mais choca a população. Desses homicídios, 90% já foram apurados ou estão na iminência de serem concluídas as investigações”, detalha.
O chefe do departamento atribui a redução dos homicídios à eficiência das investigações. Ainda de acordo com Ivan, com base em dados populacionais do IBGE de 2014, a taxa de homicídios representa 19,4% para cada 100 mil habitantes. “Esses números parecem muito, mas em relação ao Brasil não é. Em 2013, o Brasil registrou 25,2%. Só a região em torno de Divinópolis registrou uma taxa de 15,8%, já Divinópolis registrou uma taxa de 12,2%. Ou seja, metade da cidade de Divinópolis tem uma taxa de homicídio que representa metade da taxa verificada no Brasil todo no ano de 2013”, explica.

POSSE
Ivan Lopes assumiu o 7º Departamento em fevereiro deste ano e classificou o encontro como uma oportunidade de propor uma maior articulação entre as comarcas e os Departamentos da Polícia Civil de Minas Gerais. “Precisamos nos unir, nos comunicar cada vez com mais frequência, a fim de diminuirmos as distâncias. Isto porque, hoje, os criminosos tendem a não agirem somente em uma região, mas em várias regiões. Ao conversarmos, podemos resolver casos com mais agilidade e precisão, aumentando dessa forma a segurança dos cidadãos.”
Há quase três meses no cargo, o chefe do 7º Departamento avalia os primeiros meses como positivos. “O grupo está muito comprometido, o pessoal está com muita energia, com muita vontade de trabalhar. Percebo também que os nossos números não estão alarmantes, se não há motivo para comemorar, também não há motivo para pânico. Basta ver que o número de homicídios está caindo, e os que aconteceram estão sendo apurados”, ressalta.

ROUBOS DE VEÍCULOS
Um crime que assusta a população de Divinópolis é o roubo a veículos. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds), de janeiro a novembro de 2013, 786 veículos foram furtados, número que subiu para 758 em 2014. Ainda de acordo com a Seds, o número de carros roubados no mesmo período em 2013, aumentou 110% em 2014, quando de 258 saltou para 544.
Conforme Ivan, a Polícia Civil tem trabalhado cada vez mais para apurar este tipo de crime. “Existe hoje uma articulação, um grupo, formado especificamente para isso, articulando com o Serviço de Inteligência da Polícia Militar com um grupo de inteligência da Polícia Civil em Divinópolis. Em breve, a população terá notícia dessas nossas ações”, adianta.

 

Crédito: Carla Mariela

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.