segunda-feira, 30 de Abril de 2012 17:45h Atualizado em 1 de Maio de 2012 às 08:55h. Vinicius Soares

9º homicídio em Itaúna é registrado no último fim de semana

Corpo de um homem foi encontrado no Bairro Morada Nova

Na madrugada de sexta-feira, (27), a Polícia Militar foi acionada à Rua Carlos José de Abreu Diniz, no Bairro Morada Nova, em Itaúna, onde segundo denúncias anônimas havia um homem caído estirado ao chão.
No lugar, os militares depararam com o corpo de um indivíduo, que posteriormente foi identificado como Lucílio José Rosa Pinto, 34 anos. A vítima apresentava ferimentos na cabeça.
No local, um perito enviado de Divinópolis, constatou que no cadáver se encontravam duas perfurações oriundas de arma de fogo. Os disparos atingiram o pescoço e o ouvido esquerdo.
O Delegado de Crimes Contra a Vida, Marco Antônio Noronha abriu inquérito e os militares que atenderam a ocorrência registraram o B.O

Ameaça

A PM também foi chamada neste fim de semana, em Itaúna, para registrar outra tentativa de homicídio na Rua José Corgozinho, no Bairro Várzea da Olaria.
Um rapaz de 20 anos, que sofre de problemas psíquicos, tentou explodir a sua casa, ameaçou a mãe com uma faca e depois evadiu para um matagal próximo a sua residência.
Segundo denúncias de familiares, com óleo e um pano velho, ele teria tentado começar um incêndio. Por sorte, o botijão de gás que estava fechado não chegou a ser atingido.
A mãe do jovem, pediu ajuda a população, pois alega já ter tentado muitas vezes auxiliar o filho para com os problemas mentais dele. “Estávamos lavando a nossa casa, quando agressivamente, meu filho entrou aqui, começou a gritar, tocou fogo num pano molhado com óleo e o lançou pela casa. Graças a Deus conseguimos nos livrar do fogo, mas infelizmente, ele fugiu. Essa atitude é a primeira dessa agressividade. Já comprei muitos calmantes, mas os remédios não fazem efeito mais. Já fui a Secretaria da prefeitura, pedir um encaminhamento dele para uma clínica de internação, porém não tive sucesso. De acordo com as recepcionistas, o homem responsável por esse tipo de encaminhamento só volta depois do Dia do Trabalho.” lamentou a mãe.
Por ser feriado prolongado, todas as secretarias da prefeitura e os demais órgãos públicos vinculados encontravam-se fechados e por isso, ninguém foi localizado para prestar esclarecimentos.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.