quarta-feira, 17 de Setembro de 2014 07:24h

Adolescente joga água fervendo em vizinha por causa de sapatos

As ocorrências envolvendo adolescentes estão assustando cada vez mais pela frieza e grau de crueldade dos inimputáveis brasileiros.

Em Lagoa da Prata, uma adolescente de 15 anos jogou água fervendo na vizinha, que tem a mesma idade, após uma discussão por causa de sapatos nesta segunda-feira.

De acordo com a mãe da vítima, ao chegar em casa encontrou a filha, de 15 anos, correndo e gritando que havia sido atingida por água quente pela vizinha, também de 15 anos. A mulher socorreu a filha, encaminhado-a ao Pronto Atendimento Municipal (PAM).


O médico plantonista disse aos policiais que o estado de saúde da vítima é grave com queimaduras de segundo e terceiro graus. Ela permaneceu em observação para acompanhamento da evolução do quadro clínico.


Os policiais foram até a residência da agressora que contou que teve uma discussão com a vítima por causa de um par de sandálias e um tênis. Então ela foi até a cozinha de sua residência onde colocou água para ferver e posteriormente jogou contra a vítima. A menor infratora recebeu voz de apreensão e foi encaminhada à delegacia, onde foi ouvida e liberada.


Na tarde de ontem, nossa reportagem entrou em contato com a unidade de saúde, mas os enfermeiros disseram que, por ordem da administração do PAM, não poderiam passar informações sobre o quadro clínico da vítima.


O jornalista, Luis Francisco, de Lagoa da Prata, disse à nossa reportagem que conversou com a vítima na manhã de ontem e que os ferimentos foram dos ombros para baixo. Ela conversou normalmente e disse que provavelmente será transferida para um hospital com melhores recursos para estes casos. O estado de saúde está estável.

Tiros
Duas pessoas foram baleadas na tarde desta segunda-feira no bairro Chico Miranda, em Lagoa da Prata. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas, de 30 e 32 anos, contaram que dois indivíduos em uma motocicleta estacionaram próximo a eles, efetuaram vários disparos de arma de fogo e fugiram logo em seguida.


Uma das vítimas disse que a motocicleta era ocupada por um casal e foi a mulher, que estava na garupa, quem atirou. As vítimas foram encaminhadas ao Pronto Atendimento, onde foram submetidas a procedimentos cirúrgicos para a retirada dos projéteis. O casal suspeito do crime foi identificado, mas não foi localizado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.