sexta-feira, 20 de Março de 2015 10:40h Atualizado em 20 de Março de 2015 às 10:42h. Pollyanna Martins

Após pagar fiança, motorista que atropelou casal em Pompéu vai para presídio

Após pagar R$3 mil de fiança, o motorista que atropelou um casal na MG-164, em Pompéu, nessa segunda-feira (16), foi encaminhado para o presídio nessa quarta-feira (18)

De acordo com a Polícia Civil, o motorista foi chamado para interrogatório, e após prestar depoimento, ele foi preso e deve responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e embriaguez ao volante.
O mandado de prisão preventiva foi expedido após investigações. O delegado Carlos Eduardo Vieira explicou que no dia do acidente, o suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Bom Despacho, e o delegado de plantão entendeu que cabia fiança ao caso. Porém, quando Carlos recebeu o inquérito, ele entendeu que o homem assumiu o risco de matar ao dirigir em uma rodovia embriagado. A prisão do autor foi também uma forma de evitar represálias. Ele pode ir a júri popular, e pegar de seis a 20 anos de prisão.

 

O ACIDENTE
O homem, que dirigia um carro e seguia para Pompéu, atropelou um casal em uma bicicleta, ao tentar fazer uma ultrapassagem proibida no KM 63 da rodovia. As vítimas tinham 37 e 34 anos. Com o impacto da batida, o homem teve parte da sua perna arrancada, e a mulher foi arremessada. Ainda de acordo com a PMR, após o crime, o suspeito tentou fugir com o corpo do ciclista, mas foi abordado pela polícia, cerca de um quilômetro do local do atropelamento. O motorista foi preso com a suspeita de que ele estava embriagado.

Conforme a PMR, o casal estava indo para casa. Eles haviam saído de uma estrada vicinal, quando foram atingidos pelo carro. O homem morreu no local, e a mulher chegou a ser socorrida, mas faleceu ao dar entrada no hospital. Segundo familiares das vítimas, a mulher estava grávida de dois meses. Mas apenas o laudo de necropsia, que fica pronto em 15 dias irá apontar se a vítima realmente estava grávida.
Havia suspeitas de que o motorista estava embriagado.  Ele não passou pelo teste do bafômetro, contudo, ao receber atendimento médico, o mesmo constatou o uso de bebida alcoólica. O casal deixou um filho de 11 anos, que conforme o delegado, está em estado de choque, e já atentou contra a própria vida.

 

Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.