terça-feira, 14 de Junho de 2016 09:36h

Assaltos em pontos de ônibus deixam a população assustada

Usuários do transporte coletivo estão preocupados com a onda de assaltos ocorridos em pontos de ônibus

POR CARINA LELLES

carina.lelles@gazetaoeste.com.br

 

Na semana passada, um criminoso foi morto e os comparsas presos após roubarem alunos em um ponto de ônibus próximo a uma faculdade.

Após a veiculação da matéria sobre o fato ocorrido na Avenida Paraná, a redação do Gazeta do Oeste recebeu várias ligações de pessoas relatando já terem sido vítimas de assaltantes enquanto aguardavam o transporte coletivo em pontos de ônibus.

 

 

 

A diarista Geralda, de 43 anos, (a vítima pediu para não ser identificada, por isso, vamos usar um nome fictício), contou à nossa reportagem que, ao sair do trabalho, por volta das 18h, pegou um ônibus e, ao descer, no bairro Dona Rosa, foi surpreendida por dois criminosos, que roubaram a sua bolsa, contendo dinheiro, celular e documentos.

Os bandidos ainda a derrubaram ao chão e a agrediram com um chute. “Foi muito rápido e eu estava a menos de um quarteirão de casa. Até hoje tenho medo de chegar sozinha em casa”, conta.

 

 

 

Na mesma região, desta vez no bairro Santa Rosa, outras três pessoas estavam em um ponto de ônibus, quando chegaram dois suspeitos em uma motocicleta, um deles armado, anunciaram o assalto e levaram todos os pertences das vítimas.

Uma vendedora, de 24 anos, foi uma delas e conta que teve que voltar em casa, pedir dinheiro aos pais para poder chegar ao trabalho. “Eu só tinha o cartão do ônibus e celular na bolsa, além de documentos. Para eu ir trabalhar, tive que pedir dinheiro emprestado para poder pegar o ônibus”, relata.

 

 

 

A Polícia Militar afirma que está ciente deste tipo de crime, mas prefere não tratar como “nova modalidade”, já que foram “alguns casos pontuais”. De acordo com a assessoria de comunicação do 23º Batalhão da Polícia Militar, “a PM está atenta e tem reforçado o policiamento junto a estes lugares. Mesmo considerando que não é uma “nova modalidade” e sim casos pontuais, em nossos planejamentos diários de trabalho, sempre buscamos elaborar novas estratégias para melhorar o policiamento e aumentar a sensação de segurança do cidadão de bem”.

 

 

 

Dicas

Em todos os casos, as vítimas devem registrar o Boletim de Ocorrência para que a PM tenha ciência de onde os crimes estão ocorrendo e a principal dica é: não reagir. “Primeira dica é orientar ao cidadão a não ficar desatento nesses locais. Infelizmente, a ostentação de um objeto de valor, como é o celular hoje, desperta o interesse do infrator, que aproveita a oportunidade para furtar o cidadão. Procurar ficar (se possível) em ponto de ônibus movimentados e se, por acaso, vier a ser vítima de algum infrator, não reaja, não olhe o infrator nos olhos e procure guardar (se possível) as características do infrator e comunique a PM através do 190, pois, mesmo que o infrator fuja, através das características, há grandes chances de prisão do infrator durante o rastreamento pelas viaturas. Pedimos o apoio de todos, principalmente nas denúncias no 181, uma ferramenta muito eficiente no combate ao crime”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.