terça-feira, 19 de Julho de 2011 12:55h Atualizado em 19 de Julho de 2011 às 12:59h. Liziane Ricardo

Atropelador deverá ser transferido para hospital

Motociclista atropelado no Porto Velho foi operado e passa bem

Os resquícios do último acidente ocorrido no bairro Porto Velho em Divinópolis, ainda são muito aparentes. Na última quarta-feira (13) o motorista Aguilar José Ferreira, 48 anos, atropelou Edith Gonçalves de 57 anos que faleceu no local, em seguida ao fugir sem prestar socorro, atropelou o motociclista Demétrio Contins Fernandes, 33 anos. Na data o motociclista foi atendido no Pronto Socorro Regional (PSR) e logo encaminhado para o Hospital São João de Deus, já o condutor da Parati causador do acidente, ainda aguarda uma vaga no hospital.


Na última sexta-feira (15) a reportagem fez contato com a assessoria de comunicação do Hospital São João de Deus para saber sobre o estado de saúde de Demétrio Contins. Segundo informações da instituição, o motociclista encontrava-se muito agitado e confuso perante aos acontecimentos. Estavam sendo feitas uma bateria de exames para que fosse constatado o politraumatismo, ou seja, fratura em diversas partes do corpo. Ontem, a assessoria do hospital confirmou o politraumatismo de Demétrio e informou que o paciente passou por uma cirurgia e passa bem de saúde.
Quanto ao condutor Aguilar José Ferreira, permanece no Pronto Socorro à espera de uma vaga pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A reportagem indagou ao hospital quanto a demora para ser concedida a vaga ao paciente, e em esclarecimento, a assessoria respondeu que o caso de Aguilar Ferreira, não foi considerado grave pela Central de Encaminhamento, por isto, ele continua na fila de espera. Porém, a instituição acredita que ainda hoje o paciente possa ser transferido.
 

O motorista que já foi autuado em flagrante no PSR permanece sobre a vigilância de agentes penitenciários. Em relação a pena que o motorista deverá cumprir pelos crimes de atropelamento, seguido de omissão de socorro e direção perigosa, a reportagem tentou fazer contato com o delegado responsável pelo caso, Gildeílson Contão, mas novamente a autoridade não foi encontrada devido não estar em seu dia de plantão na delegacia de Polícia Civil que permanece operação de greve.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.