segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012 18:49h Atualizado em 31 de Janeiro de 2012 às 09:51h. Paulo Reis

Avô abusa de neta no bairro São João de Deus

Pai deixam filha com avô e a encontram nua e abusada sexualmente. A mãe ao ver a cena da menor nua ao lado do avô entrou em choque. Após o fato a genitora chamou algumas testemunhas para flagrar o crime e acionou a Polícia. Os militares estiveram no local

Um homem de 55 anos foi preso por volta das 18h35 do último domingo na rua do Calcário, bairro São João de Deus.
A menor “T” de 4 anos foi deixada com o avô, ao voltar da rua os pais encontraram a menina sem roupa ao lado do mesmo. A mãe A.O. de 25 anos ao perceber a gravidade da situação ficou em estado de choque e acionou algumas testemunhas que ao chegar na casa do suspeito presenciaram o pai da criança segurando o autor do abuso.
Após o flagrante a mãe vestiu a menina e acionou a Polícia Militar. Já no local os militares conversaram com a criança na presença da mãe. Durante algumas perguntas, inocentemente a menina confirmou que o avô havia colocado o dedo na vagina dela.
No momento do interrogatório o autor, D.A.B. de 55 anos afirmou aos policiais que a criança tomou banho e se recusou a colocar as roupas, ficando nua do lado dele e que além disso nada mais ocorrera. Ao presenciar a confissão do agressor os pais preferiram confirmar a versão relatada pelas testemunhas.
Diante do fato o suspeito foi recolhido e encaminhado para a Delegacia Civil. Já a criança foi levada para o Pronto Socorro Regional na companhia dos pais onde foi examinada e liberada.
Na sequência o delegado responsável pela ocorrência pediu a presença de um médico legista, que após examinar a menina constatou violência sexual contra a menor.    
Nossa reportagem entrou em contato com o Conselho Tutelar Municipal e o mesmo nos relatou não saber de tal problema, que na verdade estavam sabendo a partir de nosso contato. Informou-nos ainda que quando o Conselho é acionado, eles recolhem a criança que é encaminhada para o CREAS (Centro de Referência Especializada em Assistência Social), órgão este que passa a fazer todo o acompanhamento familiar. Como a polícia já foi acionada quem deve responder pelo processo deverá ser o Ministério Público. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.