terça-feira, 30 de Junho de 2015 10:46h Atualizado em 30 de Junho de 2015 às 10:49h.

Baleado, motorista dirige até a delegacia em busca de socorro

Um homem foi baleado enquanto dirigia um carro no Centro de Pará de Minas

José Antônio da Silva, de 43 anos, contou que seguia pela Avenida Melo Cançado quando foi surpreendido por um homem que efetuou quatro tiros.
Desesperado, José Antônio seguiu pela contramão da Rua Manoel Batista e parou no estacionamento da delegacia para pedir socorro. A vítima, que tem diversas passagens por tráfico de drogas, foi encaminhada para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde foi atendido e constatado uma perfuração de arma de fogo no rosto e outra perfuração no ombro.
Durante o atendimento, a vítima relatou que os autores da tentativa seriam dois moradores do bairro Grão Pará e que eles estavam em uma motocicleta. Com base nas informações, foi montada uma operação conjunta, entre a Polícia Civil e a Polícia Militar e várias diligências foram feitas na região do bairro Grão Pará, na tentativa de localizar os suspeitos.
A vítima informou ainda que a motivação do crime seria um desacerto ocorrido em tempos passados. O veículo foi recolhido ao pátio credenciado ao Detran e o celular da vítima foi apreendido.

Outra tentativa de homicídio
A Polícia Militar (PM) foi acionada no Pronto Atendimento de Pará de Minas, onde um homem, de 27 anos, deu entrada na Unidade de Saúde baleado. A vítima disse que foi cercado na Rua José Bahia Capanema, bairro João Paulo II, por dois adolescentes, de 16 e 17 anos, que lhe cobraram uma dívida referente ao tráfico de drogas.
Neste momento, o adolescente mais velho sacou o revólver, passando a efetuar vários disparos, tendo um deles acertado a vítima no braço e clavícula. Durante rastreamento, a PM localizou e apreendeu o menor autor dos disparos. A arma utilizada no crime não foi encontrada. O comparsa não foi localizado.

Carbonizado
O corpo de um homem, de 40 anos, foi encontrado carbonizado em uma casa abandonada na Rua Bela Vista, no bairro Várzea do Galinheiro, em Pompéu. O local foi isolado e preservado, sendo acionada a perícia técnica da Polícia Civil que, após realizar os trabalhos, liberou o corpo para a funerária.
No local, os policiais militares foram procurados pela irmã do homem, que informou que ele era usuário de drogas e morava sozinho na casa onde foi encontrado morto. O local era usado para uso e comércio de drogas. Moradores próximos relataram que não viram e nem ouviram nada de suspeito durante a madrugada.

 

Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.