quinta-feira, 26 de Julho de 2012 17:20h Gazeta do Oeste

Cabo da PM baleado em bar morre no Hospital João XXIII

Morreu na quarta-feira o cabo Anderson José da Silva, de 43 anos, que foi baleado no dia 18 de junho de um bar, em Contagem, na Grande BH. Segundo informações do Hospital João XXIII, onde ele estava internado, a morte foi confirmada às 18h55. Além do cabo, o sargento Guilherme Augusto Cordeiro Mathias, de 40, também foi vítima do atirador. O criminoso pode ser um homem que foi preso por Anderson e que havia jurado o militar de morte.

 

 

De acordo com o capitão Antuer Júnior, assessor de comunicação da 2ª Região de Polícia Militar, o cabo, lotado na 1ª Companhia de Missões Especiais, e o sargento do 33º Batalhão da PM, de Betim, na Grande BH, estavam de folga em um bar do Bairro Milanez, quando foram surpreendidos por um homem que teria acenado como se estivesse chamando os militares.

 

Uma das possibilidades sobre o crime é de que o criminoso seja um suspeito preso em outra oportunidade pelo cabo Anderson. Na ocasião, ele teria jurado o militar de morte e os tiros teriam sido uma vingança já anunciada. Segundo a polícia, o suspeito do crime já foi identificado, porém continua solto. Seria um ex-presidiário com passagens pela polícia por tráfico de drogas e homicídios. O homem teria ido ao bar acompanhado de uma mulher, que também é procurada.

 

Segundo a polícia, o cabo foi atingido no peito e encaminhado em estado grave para o João XXIII, onde também foi atendido o sargento, ferido no abdômen. Guilherme já recebeu alta. Uma terceira pessoa foi atingida pelos tiros: o comerciante e dono do bar Eduardo Miranda da Silva, de 42, baleado na perna e levado para o Hospital Municipal de Contagem. Ele também já saiu da unidade de saúde. O velório e enterro do cabo serão no Cemitério da Paz, Região Nordeste de BH. 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.