quinta-feira, 27 de Outubro de 2011 13:40h Paulo Reis

Carregamento de cigarros é apreendido em Monte Santo de Minas

O material foi transportado do Paraguai

A Polícia Federal autuou em flagrante, nesta quarta-feira (26) uma quadrilha que contrabandeava pacotes de cigarros do Paraguai para o estado de Minas Gerais. Os envolvidos já estavam sendo investigados há algum tempo.


Segundo as investigações, a quadrilha era chefiada pelos três irmãos W.D.S., A.L.S e J. F. L., que controlavam toda uma rede de compra e distribuição de cigarros ilegais. Os cigarros eram conseguidos no Paraguai e transportados até uma fazenda na zona rural de Monte Santo de Minas, as cargas eram descarregadas de madrugada. Na sequência os cigarros eram distribuídos em diversas cidades do Estado de Minas e São Paulo.


Os suspeitos recebiam por semana cerca de duas cargas de cigarros, com aproximadamente quinhentas caixas cada. Cada caixa contém cinquenta pacotes com dez maços cada. Ou seja, cada carga tinha por volta de 250.000 maços de cigarro de origem estrangeira.


Os cigarros eram transportados em caminhões frigoríficos junto com cargas de peixe congelado. A carga ilegal era escondida atrás dos produtos alimentícios que ainda apresentavam nota fiscal aparentemente regular.


A Delegacia de Polícia Federal de Divinópolis conseguiu efetuar a prisão em flagrante de D.M.S., esposa de A.L.S., responsável por receber a carga na fazenda e do motorista A. S. do caminhão frigorífico que tinha placa de Foz do Iguaçu no Paraná.


A prisão foi realizada quando A.S. chegou com uma nova carga de cigarros no local de descarga da mesma, também foi apreendida a quantia de R$50.000,00 em dinheiro, que seria utilizada para pagar parte do carregamento.


Durante a abordagem, que aconteceu no meio da madrugada de ontem (26), vários envolvidos no contrabando conseguiram fugir pelo mato, mas ainda estão sendo procurados.


O caminhão e os presos foram encaminhados até a Polícia Militar de São Sebastião do Paraíso, onde foram realizados os procedimentos de flagrante. O caminhão frigorífico foi encaminhado para um depósito da Receita Federal de São Sebastião, juntamente com a carga de cigarros apreendidos.
Para D.M.S., foi determinada fiança no valor de 200 salários mínimos e para o motorista A. S. no valor de 5 salários mínimos.  A mulher foi conduzida para o presídio da cidade do flagrante e o motorista foi liberado após pagar a fiança arbitrada.


Eles foram indiciados no artigo 334 do Código Penal, com pena prevista de 1 a 4 anos de detenção.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.