sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2016 10:14h

Chacina em Itaúna foi acerto de contas, conclui PC

Na tarde desta quarta-feira, a Polícia Civil de Itaúna apresentou dois suspeitos de terem matado cinco pessoas e ferido uma em uma Chacina, ocorrida no final do ano passado, no bairro Irmãos Auler, em Itaúna

De acordo com a Polícia Civil, Admilson Batista Júnior, de 22 anos, e Lucas Alves Medeiros, de 19, foram os executores do crime, juntamente com Gabriel Gomes de Souza, de 18 anos, conhecido como “Biel”, que está foragido.
De acordo com o Delegado Diego Lopes, Lucas foi preso um dia após o crime e, no celular dele, foram encontradas conversas com Admilson, planejando o crime e o empréstimo da arma. Porém a ordem para que as vítimas fossem executadas partiu da Gabriel.
De acordo com as investigações, Lucas e Gabriel estavam fazendo uso de drogas com Daniel Henrique dos Reis, de 15 anos, quando o adolescente teria confessado ter matado um traficante da cidade. O tal traficante seria amigo dos suspeitos, que decidiram matar o adolescente, juntamente com quem estivesse dentro da casa, para o “acerto de contas”.
Além de Daniel, morreram no local: Sara de Oliveira Chaga, de 19 anos, Pedro Henrique Rodrigues, de 16 anos, e Nivair José da Silva Junior, de 17 anos. Uma adolescente, de 17 anos, foi socorrida em estado grave e morreu duas semanas após o crime.
Outro jovem, de 19 anos, levou um tiro de raspão na cabeça e fingiu de morto. Ele contou aos militares, na época do crime, que estavam todos em uma casa na Rua Marechal Floriano, quando chamaram uma das vítimas pelo nome no portão. Ao abrir, dois suspeitos armados entraram atirando. Todos os tiros foram direcionados nas cabeças das vítimas. Foi este sobrevivente que reconheceu os suspeitos presos e o que está foragido.

 


Créditos: Divulgação PC

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.